Os Correios anunciaram na última segunda-feira (19) uma novidade que deve tornar o rastreio de encomendas ainda mais preciso. Segundo a companhia, os pacotes passarão a ter a tecnologia RFID (Identificador por Rádio Frequência), o que, na prática, vai permitir que os envios sejam acompanhados em tempo real.

Hoje, para rastrear uma entrega, os Correios precisam fazer uma leitura manual e individual de cada pacote que passa pelas agências da entidade. Isso usando o código de barras de cada encomenda ao longo dos pontos pelos quais ela passa durante a rota de entrega. É por isso que, muitas vezes, é comum abrir o site dos Correios e o status da entrega não ser exatamente aquele — por exemplo, o pacote já pode ter sido entregue ou estar retido em uma agência.

Embora o RFID não deva substituir por completo esse sistema, a tecnologia certamente deve agilizar o processo de cadastro das encomendas no sistema dos Correios, e, por consequência, tornar as entregas mais rápidas e eficientes. O RFID também deve diminuir possíveis erros de logística, evitando que pacotes sejam enviados para destinos incorretos.

No momento, o uso de RFID depende do emissor do pacote. A novidade já está disponível para clientes que possuem contrato com os Correios.

Assine a newsletter do Gizmodo

Com funciona o RFID

O RFID funciona por meio de uma etiqueta (tag) que possui em seu interior uma pequena antena, que por sua vez é responsável por identificar objetos por meio de radiofrequência. Os Correios afirmam que a “tecnologia tem sido adotada por diversos setores da indústria, para otimizar os sistemas de informação”. Sabe aqueles “chaveiros” colocados em roupas, para evitar furtos em lojas? Aquilo é um tipo de tag, mas o formato da etiqueta pode ser ainda menor.

GIF: Correios

Os próprios Correios dizem que as tags poderão ser incorporadas aos pacotes sem que o usuário perceba. Isso porque as tags podem ser lidas dentro e fora das caixas — o alcance de litura é entre 8 e 10 metros —, nem é preciso aproximar o código de barras de uma encomenda de um leitor específico. Além disso, a empresa poderá ler múltiplas tags RFID ao mesmo tempo, para facilitar a logística de rastreio.

[Correios]