Steven Seagal, irmão do Pablo Escobar, Akon e agora Ronaldinho Gaúcho. A lista de figuras notórias e nada ligadas ao mundo da tecnologia lançando suas próprias criptomoedas não para de crescer, e a mais nova delas, o jogador brasileiro, na verdade traz com a sua Ronaldinho Soccer Coin uma série de ideias paralelas com a moeda em si.

Ronaldinho Gaúcho quer criar uma academia de futebol e organizar jogos amadores em todo o mundo, desenvolvendo também uma plataforma de apostas e marketplace com direito também a estádios em realidade virtual, que analisariam as habilidades de um jogador e criariam um banco de dados na blockchain para, a partir disso, formar novas equipes com base nas informações.

• O Akon decidiu criar sua própria criptomoeda, e o nome não poderia ser outro: Akoin
• Até o irmão do Pablo Escobar criou sua própria criptmoeoda

Se o projeto parece muito ambicioso é porque é mesmo. Segundo informado pelo site da nova moeda e reproduzido pelo CCN, um site especializado na cobertura de criptomoedas, os estádios seriam feitos em 300 locais ao redor do mundo, incluindo planos de desenvolvê-los na África, no Sudeste Asiático e no Oriente Médio já nos próximos três anos. Dois estádios inclusive já estariam na etapa de finalização, prontos para serem entregues neste mês na Ásia, e as operações comeriam ainda em 2018.

Além de tudo isso, o projeto contaria também com um lado de eSports, abastecido pelo desenvolvimento de tecnologias de serviços virtuais e também de realidade virtual. A “Ronaldinho Academy” seria lançada em 2019. Estádios nas Filipinas, no Vietnã e na Tailândia devem ser inaugurados também no ano que vem, e Bangkok seria a sede do primeiro torneio de eSports já em julho de 2019.

Evidentemente, tudo isso não partiu da cabeça de Ronaldinho, mas, sim, de uma empresa que fechou parceria com o craque para que ele emprestasse seu rosto — e nome — à iniciativa. Que, no caso, será conduzida pela NEO, já apelidada de “Ethereum chinesa”.

O site oficial do projeto conta com uma carta assinada por Ronaldinho, em que ele dá uma descrição vaga e genérica sobre a motivação por trás da iniciativa. “Desde que pensei em me aposentar, comecei a pensar sobre minha vida depois da aposentadoria”, escreve. “Desejo contribuir com o mundo o máximo possível.” A divulgação do projeto nas redes incluiu um vídeo do próprio Ronaldinho chamando as pessoas para o site — com o detalhe de que escreveram “Ronaldino” no vídeo.

Com tantos diferentes pontos, é até difícil definir o projeto. De qualquer forma, o site oficial da iniciativa afirma que vendas privadas acontecerão já neste domingo (15), com a primeira venda aberta programada para 6 de agosto.

[CCN]