Depois de rumores sobre negociações, a Dell enfim chegou oficialmente a um acordo para se tornar uma empresa de capital fechado. Ela será comandada por seu fundador, Michael Dell, com assistência financeira da empresa de private equity Silver Lake, e também da Microsoft. Será o suficiente para tornar a empresa – e seus produtos – relevantes de novo para os consumidores?

Estamos entrando na era pós-PC, na qual smartphones e tablets ganham cada vez mais destaque. E uma das empresas que mais sofreu com essa mudança foi a Dell.

Antes, ela era uma gigante dos PCs: há uma década, a Dell vendeu mais computadores do que qualquer outra empresa no mundo. Mas a participação de mercado da empresa despencou nos últimos anos, ficando atrás de HP e Lenovo, em um momento em que todo o segmento estava entrando em colapso sob o peso dos tablets. A Dell não tem produtos móveis. Sua linha de PCs é competente, mas pouco inspirada. A empresa passou os últimos anos sem um rumo firme.

Então como os US$ 24 bilhões para fechar o capital da Dell podem mudar a empresa? Provavelmente das seguintes formas:

Um pouco de privacidade

Empresas de capital fechado podem pensar no longo prazo de uma forma que as empresas na bolsa de valores não podem. Acionistas exigem melhorias a cada trimestre; investidores experientes podem aguentar algumas perdas no curto prazo para construir algo sustentável para o futuro.

O que isso significa, no caso da Dell? Muita coisa. A empresa poderia, finalmente, apostar em dispositivos móveis competentes. Ele poderia descobrir alguma forma de obter receitas em algo que não envolva PCs, um mercado com muita concorrência e margens baixas. Ela poderia realizar uma reestruturação agressiva (leia: demitir pessoas) sem tanto escrutínio. Acima de tudo, ele poderia respirar fundo e começar a construir um negócio novo, em vez de constantemente tentar alcançar os outros. Só que o acordo financeiro só deve ser concluído em 2014 – até lá, pode ser tarde demais.

Um pouco de ajuda dos seus amigos

A participação financeira da Microsoft – US$ 2 bilhões – corresponde a uma pequena parte do capital da Dell, mas a empresa de Redmond pode ser seu aliado mais poderoso. Eis o comunicado da empresa explicando porque gastou tanto em uma fabricante (ênfase nossa):

A Microsoft forneceu um empréstimo de US$ 2 bilhões para o grupo que propôs tornar a Dell uma empresa de capital privado. A Microsoft está comprometida com o sucesso de longo prazo do ecossistema inteiro de PCs, e investe fortemente de diversas formas para construir esse ecossistema para o futuro.

“Nós estamos numa indústria em constante evolução. Como sempre, vamos continuar a procurar oportunidades para apoiar os parceiros comprometidos em inovar e trazer negócios para seus dispositivos e serviços baseados na plataforma da Microsoft.”

O que isso significa? Primeiro, o dinheiro da Microsoft garante que a Dell não vai correr para infraestrutura de TI, como alguns de seus colegas têm feito. Isso também significa que, se e quando a Dell decidir criar dispositivos móveis de forma séria, será pelo menos em parte usando o Windows Phone e o Windows 8.

Resta ver se isso é uma ajuda ou um estorvo (basta perguntar para a Nokia). Mas, se alguma grande empresa de tecnologia já demonstrou a sua capacidade de olhar para o longo prazo, é a Microsoft. Pode apostar que ela será tão obstinada em seu compromisso com PCs como ela foi com o Xbox, Bing e Windows Phone.

Sem garantias

A Dell ainda tem um caminho complicado pela frente. A Dell agora está sobrecarregada com o que deixou de fazer. Seu fundador, Michael Dell, voltou ao comando da empresa há anos, sem apresentar nenhuma grande visão para melhorar a empresa – por que ele começaria agora? E como aponta a Bloomberg, as empresas de tecnologia que recentemente fecharam seu capital – incluindo Avaya, SDS, e Freescale – sofreram em recuperar sua relevância no mercado. A Dell talvez queira prestar atenção especial aos dois primeiros casos: eles também foram financiados pela Silver Lake Partners, assim como a Dell agora.

A boa notícia é que você provavelmente não vai notar muita diferença na sua vida. Você ainda verá laptops da Dell quando você passar por lojas de informática ou supermercados. Talvez você não se importe com eles. E isso é um problema que requer muito mais do que dinheiro para consertar. [Dell]