Se você nunca ouviu falar sobre o nome Devialet, tudo bem – é algo absolutamente normal. Trata-se de uma empresa de áudio francesa conhecida por alto-falantes sem fio de aparência futurística, som massivo e preços elevados. É como uma Sonos da vida, só que tudo sai mais caro. E para 2020, em vez de anunciar outra caixa de som na faixa dos US$ 3.000 (R$ 16.000 na conversão direta), a companhia está lançando alguns dos fones de ouvido wireless mais caros do mundo.

Os Devialet Gemini se parecem com fones sem fio comuns. O modelo é intra-auricular, o que significa que vai por dentro do ouvido e fica preso lá graças a ponteiras de silicone. O design lembra um pouco o formato estranho dos alto-falantes Phantom, mas não é isso o que torna os fones em um acessório intrigante.

Fones Devialet Gemini. Crédito: Devialet

Para começar, os fones possuem cancelamento ativo de ruído – o que não é uma característica inédita, já que está presente nos Apple AirPods Pro, no Sony WF-100XM3 e em dois lançamentos recentes da Bose. O que diferencia os Gemini não é um, nem dois, mas três tipos de recursos patenteados que supostamente aumentam a qualidade do cancelamento de ruído.

O primeiro é algo que a Devialet está chamando de “arquitetura de equilíbrio de pressão”. Basicamente, haverá “câmaras de descompressão em cascata” dentro dos fones para “garantir a pressão interna ideal em todos os momentos”. Eles são revestidos com uma “malha acústica personalizada” para bloquear o ruído externo. Cada fone também possui dois microfones separados para aprimorar o cancelamento de ruído, bem como um microfone dedicado para “melhorar a transmissão de voz”.

Os fones também utilizam um algoritmo de “compensação de atraso interno” que supostamente ajuda a compensar atrasos em loops de cancelamento de ruído interno. Pode parecer sem sentido, mas essa função deve ajudar a aumentar o cancelamento de ruído em frequências mais altas. Falando em modos de cancelamento de ruído, o Gemini terá três opções e dois tipos de modos de transparência, uma delas permitindo que você ouça sons no ambiente.

Fones Devialet Gemini. Crédito: Devialet

E, finalmente, a Devialet está introduzindo a tecnologia “Ear Active Matching”, que ajusta automaticamente as frequências do sinal de áudio com base no que você está fazendo. Portanto, se você virar a cabeça de repente, os fones irão se ajustar aos seus movimentos. O acessório ainda escaneia suas orelhas para determinar um ajuste personalizado por meio de um aplicativo para smartphone. Os fones Gemini também incluem opções de equalizador, um botão de toque tudo-em-um para controlar a reprodução e alternar os modos, e suporte ao Google Assistente e Siri.

Quanto à duração da bateria, os Gemini prometem oito horas com uma única carga, ou seis horas com cancelamento ativo de ruído. Já o estojo de carregamento oferece 3,5 cargas adicionais e suporta recarga sem fio, além de funcionar com o codec Qualcomm aptX. O produto tem classificação IPX4, o que deve garantir resistência a respingos de chuva, mas não deve ser o mais indicado para a prática de atividade física de alta intensidade.

Uma informação interessante: a Devialet diz que você poderá comprar peças para cada fone de ouvido separadamente. Por exemplo, se uma das pontas de silicone se soltar, você não precisará gastar comprando para os dois fones.

Fones Devialet Gemini. Crédito: Devialet

Parece tudo muito bom. E é melhor que seja, porque os fones Gemini custarão US$ 300 (R$ 1.660), quando as vendas começarem em 10 de outubro. Isso é quase o mesmo preço dos novos fones de ouvido WH-1000XM4 da Sony. É mais caro do que o AirPods Pro. É mais do que o Bose SoundSport. É mais do que as versões GPS e celular do Apple Watch SE. É mais do que todos esses laptops baratos! Caramba, é mais caro do que o Sonos One e o novo Nest Audio. Na verdade, você poderia comprar três aparelhos Nest Audio pelo mesmo preço.

As pessoas não exageram quando dizem que os alto-falantes da Devialet, embora caros, têm um som incrivelmente bom. Não saberemos até testarmos por nós mesmos, mas há muita coisa que você pode fazer com US$ 300.