Os paleoantropólogos descobriram mais de 80 pegadas fossilizadas no sul da Espanha, em uma extensão irregular de rocha que costumava ser um banco de areia. Em sua análise, a equipe de pesquisa determinou que as marcas foram feitas por 36 indivíduos, um grupo de neandertais adultos e crianças.

As descobertas da equipe foram publicadas no Scientific Reports. Elas vêm na esteira da descoberta de 2019 de pegadas de neandertais de 80 mil anos em uma praia perto de Le Rozel, na França. Os recém-anunciados vestígios de fósseis datam de mais de 100 mil anos atrás, o que pode torná-los as mais antigas impressões de neandertal conhecidas.

“A descoberta dessas pegadas de neandertais faz parte de um período em que cada vez mais pegadas fósseis de hominídeos estão sendo descobertas”, disse o coautor Jérémy Duveau, paleoantropólogo do Museu Nacional de História Natural de Paris que também estudou as pegadas de Le Rozel, em um e-mail. Duveau observou que cada descoberta sucessiva melhorou as técnicas dos paleoantropólogos, mas “é inegável que, como em todas as descobertas paleontológicas ou arqueológicas, há uma certa sorte envolvida”.

Em junho de 2020, uma equipe de pesquisadores liderada por Eduardo Mayoral, paleontólogo da Universidade de Huelva, na Espanha, viu pegadas fossilizadas de animais na praia, que se chama Matalascañas, e fica na costa ibérica, no Parque Nacional de Doñana. Só mais tarde eles perceberam a antiga presença humana.

Praia de Matalascañas, onde os fósseis foram encontrados (na seção denominada HTS.) Imagem: Mayoral et al. 2021 (outros)

“Ninguém reconheceu a existência de pegadas de hominídeos naquela época, que só foram descobertas por minha equipe dois meses depois, quando começamos a estudar toda a superfície em detalhes”, disse Mayoral à LiveScience.

Analisando varreduras das pegadas, que revelaram seus tamanhos e a profundidade das depressões, a equipe foi capaz de determinar indivíduos específicos no grupo e suas alturas e idades aproximadas. A montagem total rendeu 11 impressões prováveis ​​de crianças neandertais e 25 impressões de adultos.

Os adultos neandertais tinham em média entre 1,2 e 1,5 metro de altura, embora houvesse uma exceção que parece ter chegado a 1,8 metro. Os pesquisadores postulam que essas pegadas podem ter sido pressionadas no solo por um neandertal de altura mais padrão que pisou com mais força do que todos os outros.

Várias pegadas de neandertais encontradas pela equipe. Imagem: Mayoral et al. 2021 (Outros)

Quanto ao motivo pelo qual essas pegadas de neandertais continuam sendo encontradas à beira-mar, não é só que eles adorassem tomar banho de sol. Em vez disso, essas praias na França e na Espanha ofereceram oportunidades únicas para as pegadas de nossos primos fossilizarem e, posteriormente, serem descobertas.

“O fato de os sítios Le Rozel e Matalascañas estarem localizados na costa não significa necessariamente que os neandertais passaram mais tempo nesse tipo de ambiente”, disse Duveau. “Devemos ter em mente que os neandertais eram caçadores-coletores que se moviam regularmente para adquirir recursos.”

Assine a newsletter do Gizmodo

No ano passado, surgiram evidências de que os neandertais mergulhavam para procurar mariscos na costa da Itália e consumiam frutos do mar. Outra pesquisa descobriu que esses humanos extintos costumavam sofrer com otite externa. Claramente, eles tiraram proveito dos recursos do oceano, o que não é surpreendente para uma espécie cuja inteligência e complexidade emocional há muito foram subestimadas.