A FujiFilm planeja lançar um disco ótico de 1TB até 2015, que permite levar o conteúdo de até 40 Blu-rays. Mas será que ainda precisamos de discos como este?

Bem, à medida que migramos para conteúdo 4K, com o quádruplo de pixels do Full-HD, os discos precisarão ganhar capacidade. Será difícil baixar ou fazer streaming de filmes 4K – a menos que a internet de fibra ótica avance, e rápido.

E quanto a videogames? Nos consoles de próxima geração, nós queremos jogos com maior qualidade gráfica – e um disco maior permitiria isso.

Por fim, quem sabe poderíamos usar estes discos como backup. Hoje, um HD externo de 1TB custa mais de R$200. Imagine ter um disco regravável que custa bem menos do que isso?

Então sim, um disco de 1TB pode ter seu espaço em alguns anos. No entanto, esta não é a primeira vez que ouvimos falar sobre um lendário disco de alta capacidade. A TDK mostrou seu disco ótico de 1TB em 2010, e até agora ele não chegou ao mercado.

A FujiFilm, por outro lado, prevê que será capaz de levá-los às prateleiras em até dois anos. E mais: o método de fabricação permitirá criar discos de até 15TB. Estes discos usam uma tecnologia especial de absorção de dois fótons, que permite a produção de discos com camadas de 25 GB, e até 20 camadas em cada lado. Como se isso não fosse o bastante, a FujiFilm prevê que estes novos discos serão mais baratos de se fabricar do que Blu-Rays.

Obviamente, ele ainda não está 100% pronto, e como estamos à espera de um disco de 1TB há anos, ninguém vai culpar você por ser um pouco cético. Mesmo assim, um disco de 1 TB parece uma boa novidade, a menos que a memória flash não tenha ultrapassado mídias físicas – em preço e capacidade – até lá. [TechOn via PhysOrg]

Foto por Mircea Ruba/Shutterstock