Galera, sorte de quem ficou em casa no domingo, porque tinha um lixo espacial do tamanho de um Opala programado pra reentrar na atmosfera da Terra e pousar, bem, em algum lugar. Após a espetacular desintegração do Júlio Verne no início do ano, esta é a segunda vem que as nossas agências espaciais em terra propositadamente queimaram alguma coisa na atmosfera. A dificuldade é que o Verne foi cuidadosamente controlado e seguido por dois aviões (por isso o vídeo espetacular). Quando esta belezinha chegar à atmosfera, pelo menos 15 blocos de metal banhado em amônia e outros detritos da estação espacial chegarão à superfície. “Se alguém encontrou algo no chão na segunda-feira, torço para não terem chegado muito perto”, disse um porta-voz da NASA.

Conhecido como Serviço Antecipado de Amônia, ou EAS, o tanque foi jogado fora há mais de um ano pelo astronauta da NASA Clayton Anderson durante uma caminhada espacial em julho de 2007. É o maio pedaço de detrito jogado fora da ISS e sim, foi isso mesmo o que você leu. Um astronauta jogou no vácuo um tanque de 635kg de refrigerante tóxico de amônia, e de propósito ainda por cima – mas não é tanta maluquice assim como parece (eu acho). O tanque ficou obsoleto pelos recentes reparos na ISS e o vaso repleto de amônia foi considerado muito perigoso para ser transportado de volta pra casa. Jogá-lo fora era a única opção.

“Na verdade, não costumamos jogar fora as coisas por acaso”, disse Mike Suffredini, do programa da estação espacial da NASA. “Nós temos uma política com certos critérios a respeitarmos antes de podermos jogar algo fora desta maneira”.

Ainda assim, se você encontrar um naco brilhante de lixo espacial no seu quintal, favor ligar para o Departamento de Estado dos EUA pelos canais diplomáticos mais apropriados. E não toque em nada!

Bônus: o pessoal pôde acompanhar o trajeto do lixo espacial no site das Notícias da Reentrada. [MSNBC via Slasdot]