Assistir a um show é muito legal, mas deve ser feito com seus próprios olhos, não mediado pela lente de uma câmera ou pela telinha de um celular enquanto você tenta compulsivamente capturar tudo para sempre.

Você só vai lembrar depois de pequenos trechos e momentos, como quando o guitarrista arrebendou a sua Fender no alto-falante e você tomou um estilhaço de plástico na cara porque, apesar de estar morrendo de vontade de mijar durante as três últimas músicas, você não arredou pé da grade. Esse tipo de momento é que importa, esse tipo de momento é que você vai lembrar e recontar várias vezes em conversas de boteco e longas viagens. Ou talvez você estivesse bêbado e acabe não lembrando de nada, mas no dia seguinte você tem certeza que se divertiu pra caralho, proporcionalmente à intensidade da sua ressaca.

Sabe do que você não vai lembrar, ou, se lembrar, não vai se importar? De ter ficado puto por tentar por vários minutos segurar firme a sua câmera contra a galera ensandecida que não parava quieta. De enrijecer seu braço e corpo inteiro para tentar capturar aquela foto perfeita, mas que no fim saiu tremida. Ou de ficar esperando pacientemente pelo momento perfeito de gravar um vídeo, da mesma forma que um caçador espera pacientemente o momento do tiro certeiro, só pra depois fazer upload pro YouTube e mostrar para os seus amigos que não foram ao show.

Essas fotos e vídeos podem ficar para sempre no Facebook ou no YouTube, mas o que você realmente está gravando para posteridade? Alguns milhares de pixels borrados que, se você olhar de longe e fechar um pouco os olhos, parecem vagamente com o Axl Rose? Uma gravação estouradaça de uma música que parece um cover ruim daquele sucesso do Grizzly Bear? Ah, como é que é? É do Vampire Weekend? Ah, é "Two Weeks"? Foi mal, mas não parece.

Só porque você pode documentar e compartilhar praticamente cada momento da sua vida, isso não significa que você deva mesmo fazer isso. Pare de se preocupar tanto com a obtenção de uma imagem ou vídeo que cristalize perfeitamente a noite, como se fosse um prêmio para exibir ou outro documento para catalogar, e simplesmente curta. Viva o momento. Não há nenhuma câmera no mercado que consiga capturar o modo como um show faz você se sentir. Tire uma foto. Uma só, para marcar a ocasião. Mas depois disso desligue a porra da câmera, ok?

[Imagem]