A SpaceX pagou a quantia de US$ 250 mil para abafar o caso de uma mulher que acusou o empresário Elon Musk de assédio sexual. Segundo o site Business Insider, o caso de má conduta sexual teria ocorrido em 2016, quando ela trabalhava como comissária de bordo para uma frota de jatos corporativos da empresa espacial.

De acordo com o site, a profissional acusa o empresário de expor o pênis ereto para ela em uma cabine particular, esfregar a coxa dela sem consentimento, além de oferecer um cavalo em troca de uma massagem erótica. A história vem à tona após o noticiário ter acesso a e-mails, documentos e declarações de uma fonte não identificada, que relatam o ocorrido.

Inclusive, a comissária confidenciou a uma amiga que, após assumir o cargo de comissária de bordo, ela foi incentivada pela empresa a se licenciar como massagista — com seu próprio dinheiro –, para prestar esse tipo de serviço ao empresário.

Elon Musk diz que há muito mais nessa história

O caso de assédio sexual teria ocorrido durante um voo para Londres. Segundo os documentos, a comissária foi chamada por Musk para fazer uma massagem corporal completa. Chegando na cabine, o bilionário “estava completamente nu, exceto por um lençol cobrindo a metade inferior de seu corpo”.

A comissária, que monta cavalos, teria recusado a proposta do magnata e continuado o serviço de massagem sem qualquer conotação sexual. Após esse incidente, a mulher confidenciou a uma amiga que começou a ter seus turnos reduzidos, como se fosse uma forma de retaliação da empresa.

Em 2018, ela contratou um advogado trabalhista e enviou uma reclamação ao departamento de recursos humanos da SpaceX detalhando o episódio. A ação nunca chegou a ir para um tribunal, com a SpaceX fechando um acordo para conceder uma indenização. O acordo de rescisão incluía cláusulas restritivas para que ela não divulgasse o caso.

Procurado, Musk afirmou ao Business Insider que existe “muito mais nessa história”. “Se eu estava inclinado a me envolver em assédio sexual, é improvável que esta seja a primeira vez em toda a minha carreira de 30 anos que isso venha à tona”, escreveu ele por e-mail. Já o vice-presidente da SpaceX, Christopher Cardci, se recusou a responder sobre a acusação.

No Twitter, Elon Musk chamou as acusações de “selvagens” e que elas são “totalmente falsas”.