Elon Musk, bilionário e CEO da Tesla e da SpaceX, acusou um dos mergulhadores britânicos envolvidos no resgate dos 12 garotos da Tailândia e do técnico de futebol de ser pedófilo. Musk disse isso em retaliação ao ser questionado sobre seus esforços para tentar resgatar os garotos.

Isso mesmo.

O minissubmarino do Elon Musk “não era prático” para a caverna na Tailândia, segundo chefe de resgates
Todos os 12 garotos e o treinador foram resgatados de caverna inundada na Tailândia

A CNN informou que o mergulhador em questão, Vern Unsworth, que vive em Chiang Rai, teve um papel central não só ao tirar as 13 pessoas da caverna, mas também por ficar 17 dias no complexo ajudando na operação para remover as vítimas junto com um outro especialista em mergulho em cavernas. Unsworth disse à CNN que os submarinos idealizados por Musk — que na verdade se tratavam de um tubo com ar —, entregues pelo próprio bilionário eram inúteis e não serviriam para a tentativa de resgate. Autoridades da Tailândia chegaram a dizer que o dispositivo não seria prático para a missão.

“Ele pode enfiar esse submarino no lugar que quiser”, disse Unsworth. “Não tinha nenhuma chance de funcionar. Ele não tinha ideia do que era a passagem pela caverna. O submarino, acredito, tinha 1,67 m de comprimento e era rígido. Então, ele não conseguiria passar pelos obstáculos curvos ou arredondados.”

“O nível da água era na verdade muito baixo — você poderia literalmente nadar pelo complexo 5 das cavernas sem precisar de equipamento, o que indica como as crianças entraram lá. Se isso não for verdade, então eu desafio esse cara a mostrar o vídeo final do resgate. Boa parte do crédito deve ir para a equipe que bombeava água para fora da caverna. São heróis desconhecidos.

Quer saber, não me importo se não mostraram o vídeo. Faremos um dos minissubmarinos passar pelo complexo 5 da caverna sem problemas. Desculpe-me, pedófilo, mas você está pedindo por isso.”

“Não daria certo nem nos primeiros 50 metros do ponto inicial da caverna”, concluiu Unsworth. “É só uma operação de relações públicas…pediram que ele [Musk] deixasse o local rapidamente e assim deveria ter sido.”

Em uma série de tuítes respondendo às críticas de Unsworth, Musk se referiu a ele como “um britânico expatriado que vive na Tailândia” e “suspeito”, além de dizer que não o viu no complexo de cavernas. Musk ainda desafiou a noção dita pelo mergulhador sobre o nível de águas e foi ficando mais bravo, chegando a dizer que Unsworth é “pedófilo”, além de dizer que provaria ao mundo a utilidade do dispositivo ao mandar pessoas para dentro da caverna.

Musk ainda questionou a crítica de que os submarinos eram uma “jogada de marketing”, dizendo que ele se recusou a ajudar no início, até que o mergulhador Saman Gunan morreu na caverna. Então, ele ainda reafirmou a acusação de que Unworth é pedófilo, respondendo um outro usuário do Twitter, ao dizer que “apostaria um dólar autografado de que a alegação é verdadeira”.

O comportamento do CEO bilionário tem sido inconstante nos últimos tempos, passando de e-mail para funcionários da Tesla alegando que a fábrica foi sabotada a um dia que ele saiu criticando a mídia, falando que criaria um site para punir jornalistas — Musk foi alvo de crítica na mídia norte-americana pela dificuldade de fabricar carros Tesla encomendados e por protestar contra jornalistas que cobriram incidentes envolvendo o modo semiautônomo de veículos de sua empresa. Dito isso, acusar uma das pessoas que ajudou a salvar as 13 pessoas que estavam presas na caverna — apenas por ter feito uma crítica à sua solução — pode ser chamado de uma nova baixa na situação de Musk.

Alguns conselhos que não custam tanto quanto um processo por difamação: saia do Twitter e não envie mais pessoas de volta para a caverna apenas para provar que está certo.

“Só de tirar um deles a salvo da caverna já seria um milagre”, disse Unsworth à CNN. “Mas tirar 13 das 13 vítimas…isso não acontecerá novamente…foi um grande milagre.”

O Gizmodo entrou em contato com a Tesla e a SpaceX, além do próprio Elon Musk, e atualizaremos, caso se pronunciem. Após toda a cobertura da mídia, Musk apagou os tuítes.

Imagem do topo: Charles Sykes/AP