A empresa por trás de um popular kit de testes domésticos de DNA, a 23andMe, demitiu cerca de 100 funcionários em meio à demanda cada vez menor por seu produto.

A companhia confirmou ao Gizmodo que as demissões representam cerca de 14% da força de trabalho, acrescentando que “a divisão de consumer business impactou toda a empresa”. A CEO da 23andMe, Anne Wojcicki, disse à CNBC, que foi a primeira a relatar as demissões, que estava “surpresa” pela mudança na demanda.

Segundo a CNBC, Wojcicki observou que as preocupações com a privacidade podem ser um fator possível para o declínio nas vendas, com Wojcicki dizendo ao site que “a privacidade é o ponto principal” para a empresa e que recentemente contratou um novo chefe de segurança.

Embora a CNBC tenha relatado que Wojcicki não tem provas de que as preocupações com privacidade do consumidor seja o principal fator para as vendas caírem, é certamente uma boa justificativa. Existem muitas outras razões pelas quais os kits de teste domésticos de DNA estão perdendo sua característica inovadora.

Primeiramente, as pesquisas descobriram que esses testes não são 100% precisos nem fornecem um retrato completo do perfil de saúde de um indivíduo. De fato, os testes são conhecidos por resultados extremamente duvidosos. Mas se informações enganosas ou totalmente imprecisas não são motivo suficiente para os usuários deixarem de comprar os kits, a privacidade deve ser. Por exemplo, se você considera o compartilhamento de informações relacionadas ao seu perfil genético com a gigante farmacêutica GlaxoSmithKline algo assustador, o 23andMe não é o produto para você.

Ainda assim, restaurar a confiança nas políticas da empresa em relação à “privacidade” – ou melhor, mais uma versão do discurso aparentemente adotado por praticamente todas as empresas de tecnologia, incluindo o Facebook, de pedir desculpas após lidar com dados pessoais de tanta gente  – parece ser um dos principais focos da empresa no momento. Afinal, de que outra forma você pode se safar com a venda de um produto que pede para as pessoas fornecerem informações genéticas altamente sensíveis e pessoais sobre si mesmas no ano de 2020?