No Rio de Janeiro, já existem estações onde você pode alugar bicicletas de forma automática, usando apenas o celular. O sistema agora estreia em São Paulo: o Bike Sampa começa com seis estações na Vila Mariana, bairro da zona sul. Até o final do ano, São Paulo terá 100 estações de bike. E como funciona o aluguel?

As instruções estão neste link. Primeiro, você precisa habilitar o passe Bike Sampa por R$10, pagos na internet via cartão de crédito, e cadastrar seu número de celular. Para o aluguel da bicicleta, você vai até a estação, usa um app para iOS e Android (ou liga para 4063-3111) e digita o número da estação e o número da bicicleta. Ela é liberada e você sai pedalando por aí. Para devolver, basta encaixá-la em qualquer estação do Bike Sampa.

Em cada aluguel, os primeiros 30 minutos são gratuitos. Cada meia hora adicional, no entanto, custa R$5, descontados na fatura do seu cartão. É possível andar 30min com a bicicleta, devolvê-la sem pagar nada e alugar outra, para mais 30min grátis? Sim. Mas, entre um aluguel e outro, você precisa esperar 15min para não pagar. Não há limite de empréstimos diários.

O projeto começa pequeno, com apenas dez estações na Vila Mariana: seis já ativas, mais quatro na semana que vem – veja aqui o mapa. Elas interligam pontos de interesse, como a Faculdade de Belas Artes, o Sesc Vila Mariana e a Cinemateca Brasileira. As vias do bairro foram sinalizadas para indicar aos motoristas que ali é uma rota de ciclistas, a fim de aumentar a segurança.

O próximo bairro a ganhar as estações de bike devem ser os Jardins, mas segundo a Folha, “o traçado da segunda etapa ainda não foi definido”. A ideia é expandir o projeto por toda a cidade: serão 100 estações em São Paulo ainda este ano, e 300 no total até o fim de 2013.

O Bike Sampa é uma parceria da Secretaria Municipal de Transportes com o Itaú. Isto significa que, assim como no Rio, as bicicletas terão apetrechos enormes na cor laranja com o logotipo do Itaú, na dianteira e na traseira. As bicicletas bem que poderiam ser mais discretas, como no PedalUSP. De um jeito ou de outro, este é um avanço para a cidade onde há um veículo por 1,58 habitante. [Bike Sampa via Folha e Estadão]