Ciência

Encontradas pegadas de dinossauros preservadas há 150 milhões de anos

Os vestígios fósseis encontrados na formação geológica de Isli tem idade estimada entre 167 e 145 milhões de anos
Imagem: Royal Society Open Science/Reprodução

Três sítios arqueológicos, datados de cerca de 150 milhões de anos atrás, foram descobertos. Eles estão na região de Imilchil-Outerbat, localizada no coração das montanhas do Marrocos. Neles, foram encontrados dezenas de pegadas preservadas de dinossauros.

Apelidado de “Jurrasic Park Marroquino”, o local lança luz sobre o passado pré-histórico do planeta. Nesta quarta-feira (27), a revista científica Royal Society Open Science publicou um estudo detalhado sobre esses achados.

Agora, revelados ao mundo, os vestígios fósseis encontrados na formação geológica de Isli tem idade estimada entre 167 e 145 milhões de anos. Com isso, os achados estão situados no épico Período Jurássico da Terra.

“Os rastros descritos indicam que os ecossistemas do Jurássico Médio ao Superior em Marrocos eram muito mais diversos do que se imaginava anteriormente”, revela o artigo.

Diversidade dos dinossauros no Marrocos

Dinossauros pertencentes a diversos grupos da árvore genealógica dos animais do Período Jurássico deixaram as pegadas documentadas e estudadas.

Por exemplo, os pesquisadores identificaram sinais de ornitópodes. Esses dinossauros eram membros do reino animal herbívoro que se destacaram como uma das linhagens mais bem-sucedidas e resilientes dos dinossauros.

Fósseis na China revelam dinossauro de 70 toneladas

Imagem: Júlia d Oliveira/Natural History Museum/Reprodução

Originando-se como pequenos herbívoros bípedes, essas criaturas evoluíram e se multiplicaram ao longo do tempo, deixando para trás pegadas intrigantes que agora estão ao nosso alcance.

Além disso, também viviam no local o grupo de dinossauros saurópodes. Alguns deles atingiram 90 toneladas de peso, tornando-os os maiores animais terrestres da história do nosso planeta.

Caracterizados por pescoços extraordinariamente longos, caudas impressionantes, pequenas cabeças e quatro pernas robustas, essas criaturas antigas são verdadeiras maravilhas da evolução.

Por último, estão os terópodes, dinossauros carnívoros que variavam consideravelmente em tamanho, também deixaram sua marca nos sítios fósseis. Assim, incluem desde o pequeno Microraptor, com seus 60 centímetros de comprimento, até o famoso Tiranossauro rex.

“Além de revelarem a diversidade dos dinossauros, também revelam informações sobre a interação entre o comportamento dos dinossauros e o substrato”, completou o estudo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Gabriel Andrade

Gabriel Andrade

Jornalista que cobre ciência, economia e tudo mais. Já passou por veículos como Poder360, Carta Capital e Yahoo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas