Quando o Google+ foi lançado, ficamos entusiasmados! Um Facebook, só que melhor, mais bonito! Mas aí todos esqueceram dele. Até no Google. E ontem à noite, Steve Yegge, engenheiro do Google, postou uma reclamação sobre o Google no Google+, mas escolheu acidentalmente tornar o post público, em vez de restrito a um círculo. Ele revela muita coisa e destrói o Google+. E com razão.

Em seu post, Yegge cobre diversos assuntos, focando principalmente na incapacidade do Google em entender plataformas. Ele elogia Microsoft, Apple, Amazon e até o Facebook por “sacar” do que se tratam as plataformas, e como o crescimento a longo prazo em um produto requer que outros criem produtos para ela. Yegge acredita que o Google simplesmente não entende como fazer isso. Ele escreve:

O Google+ é um ótimo exemplo de nosso completo fracasso em entender plataformas, desde os mais altos níveis de liderança executiva (oi Larry, Sergey, Eric, Vic, como vão) até os funcionários de mais baixo escalão (ei vocês). Nós não sacamos isso. A Regra de Ouro das plataformas é que a empresa use a plataforma que criou. A plataforma Google+ é algo patético e secundário. Nós não tínhamos nenhum API quando lançamos a rede, e da última vez que vi, nós só tínhamos uma mísera chamada de API.

Ele continua dizendo como o Facebook destrói o Google+ como plataforma:

O Google+ é uma reação automática, um estudo em pensamento de curto prazo, baseado na noção incorreta de que o Facebook é bem-sucedido porque construiu um ótimo produto. Mas não é aí onde eles são bem-sucedidos. O Facebook é bem-sucedido porque construiu uma constelação inteira de produtos permitindo que outras pessoas fizessem o trabalho. Então o Facebook é diferente para cada um. Alguns passam o tempo todo em Mafia Wars. Alguns passam o tempo todo no Farmville. Há centenas, ou mesmo milhares, de diferentes maneiras de alta qualidade disponíveis para gastar o tempo, então tem algo lá para todo mundo.

Nossa equipe do Google+ deu uma olhada no resultado e disse: “Nossa, parece que precisamos de jogos. Vamos contratar alguém para, uhm, escrever uns jogos para nós.” Agora você começa a ver como essa forma de pensar é incrivelmente errada?

E ele está totalmente certo: como já disse Sam Biddle, do Gizmodo US, o Google+ é chato (mesmo com jogos), seus amigos não estão lá, e o Facebook pode simplesmente copiar – e já copiou – qualquer função nova que o Google+ apresente. O Google precisa ouvir esse conselho e aprender com ele. Aprenda com o fracasso da Google TV. Aprenda com o sucesso do Android. Aprenda com a estranheza do Google Wave. Aprenda tudo! Nós amamos o Google e Yegge também – nós só queremos vê-los melhorar.

Yegge removeu a postagem original, e explicou o motivo: não foi porque o Google o censurou – ele diz que “somos uma empresa com opiniões” – mas para deixar claro que isto não representa a opinião da empresa, e porque a ideia é realizar uma conversa interna no Google, não expor para todos. Você pode ler o post completo, onde ele revela coisas sobre a Amazon e Jeff Bezos, no link a seguir: [Hacker News via Silicon Filter]