No terceiro trimestre, o Google teve um resultado abaixo do esperado e ainda os divulgou por acidente antes do previsto. Mas no quarto trimestre, tudo correu muito bem para a gigante das buscas – para a Motorola, que pertence ao Google, nem tanto.

Google+Motorola tiveram receita de US$ 14,4 bilhões nos últimos três meses, um aumento de 36% contra o ano anterior. O bom resultado foi movido pelo melhor desempenho de suas propagandas em celulares e no YouTube.

E os lucros? Bem, aí a Motorola ainda não ajuda. Enquanto os negócios do Google (propagandas, Android etc) renderam um lucro operacional de US$ 3,75 bilhões, a Motorola trouxe um prejuízo operacional de US$353 milhões. E ela vem sangrando dinheiro há tempos.

O que o Google tem a dizer sobre isso? “Na verdade estamos nos primeiros dias da Motorola em relação à sua aquisição pelo Google”, disse Larry Page na conferência aos investidores (com uma voz estranhamente alterada).

É o que o diretor financeiro da empresa, Patrick Pichette, disse há três meses. Ele também repetiu o argumento agora: o Google herdou toda uma linha de produtos, e eles levam de 12 a 18 meses para serem desenvolvidos. Ou seja, aparelhos da Motorola realmente inspirados pelo Google ainda estão para chegar.

E como eles serão? Larry Page dá pistas do que esperar:

A duração da bateria é um problema enorme. Você não deveria ter que se preocupar em recarregar constantemente seu aparelho. Quando você derruba seu celular, ele não deveria quebrar. Tudo deveria ser muito mais rápido e mais fácil. Há um grande potencial para se inventar experiências novas e melhores.

Tudo isso condiz com o rumor do X Phone, um smartphone que estaria sendo criado por Google e Motorola com “telas flexíveis e materiais como cerâmicas que permitiriam à empresa tornar o X Phone mais resistente”. Além disso, o aparelho integraria avanços em reconhecimento de gestos – possivelmente tornando-o mais fácil de usar – e na câmera.

A Motorola estaria com dificuldades para tornar o X Phone uma realidade, mas o aparelho deve ser lançado ainda este ano, segundo o Wall Street Journal. Enquanto esse e outros novos produtos não chegarem ao mercado, Pichette avisa que os resultados da Motorola poderão continuar voláteis no futuro próximo. O Google pagou US$12,5 bilhões pela Motorola, visando seu portfólio de patentes.

E o Google em si? Bem, eles tiveram um trimestre forte graças às propagandas, que compõem 94% do total da receita. As áreas que mais avançaram, segundo a empresa, foram propagandas em celular e no YouTube.

Na verdade, o vídeo mais popular do serviço, Gangnam Style, gerou US$8 milhões em receita desde que foi lançado. Disso, metade vai para o criador do vídeo, então o Google retém apenas US$4 milhões. Vale notar que isso representa só 0,009% da receita anual do Google. Além disso, eles têm gastos enormes para fornecer vídeos e outros conteúdos: só no último trimestre, o Google gastou US$1 bilhão em infraestrutura (servidores, data centers e mais).

O Google teve lucro líquido de US$ 2,89 bilhões no trimestre, já somando o resultado da Motorola – e descontando impostos, gastos financeiros e coisas do tipo. Isto é um aumento de 7% em relação ao ano anterior. [Google via The Verge]