Fazer um veículo completamente impenetrável a balas não é impossível, mas ele seria tão grande e pesado devido a sua blindagem espessa que mal seria capaz de se mover. A menos que você o construa usando um novo material à prova de bala desenvolvido na North Carolina State University que imita um leve isopor.

A espuma de metal composto – ou CMF, em inglês – é um material feito de esferas metálicas ocas que são envolvidas por uma matriz que pode ser feita de vários tipos de metais, incluindo titânio ou mesmo ligas. Se você já teve que limpar essas minúsculas bolas brancas de isopor depois de desembalar um aparelho, então você conhece bem este material. Os pesquisadores por trás deste estudo fizeram sua CMF exclusivamente de aço, para maximizar sua força e poder de frenagem.

O material CMF foi então ensanduichado entre uma camada de cerâmica, que serviu como uma placa frontal, e uma placa traseira de alumínio fina, para criar um painel composto de armadura. O painel foi testado contra balas de calibre .50 redondas, bem como balas pontiagudas também de calibre .50, com velocidades de impacto medidas entre 500 metros por segundo e 885 MPS. Em outras palavras, alguns dos projéteis mais potentes ​​que ele poderia experimentar em um cenário de conflito.

Após o impacto, a camada de espuma de metal composto foi capaz de absorver até 75% da energia das balas redondas, e até 78% das pontiagudas, quando elas se achatam. Para efeito de comparação, um painel de armadura feito de aço laminado com o mesmo poder de frenagem pesaria pelo menos o dobro da blindagem composta testada neste estudo. Isso não é apenas uma economia significativa em peso que poderia melhorar a segurança, capacidade de fazer manobras e eficiência de combustível dos veículos blindados, os painéis CMF também exigem consideravelmente menos matéria-prima do que o aço sólido para fornecer aproximadamente a mesma capacidade de proteção.

Mas fica ainda melhor. Os pesquisadores acreditam que a armadura composta pode ficar ainda mais leve otimizando a espessura das camadas de cerâmica e alumínio através de testes adicionais e melhorando a cola que mantém as várias camadas dos painéis juntasDescobriu-se que o material CMF também pode ser bastante eficaz no bloqueio de raios-X, raios gama, radiação de nêutrons, além de poder aguentar fogo e calor a uma a temperatura duas vezes maior que uma placa de aço sólida consegue.

Você pode, sem dúvida, esperar encontrar o CMF sendo utilizado por militares e policiais assim que ele sair do laboratório, mas o material também tem outras aplicações promissoras, incluindo proteger espaçonaves de detritos e radiação, e até mesmo tornar os carros mais seguros. A maioria de nós também ficaria muito feliz em ver esse material incorporado em nossos smartphones, absorvendo o impacto de uma queda com alguns amassados ​​em vez de uma tela quebrada.