A Neuralink, a secreta startup de neurociência cofundada por Elon Musk, tem estado ainda mais silenciosa do que o normal ultimamente. Quer dizer, até esta semana, quando a empresa divulgou um vídeo no YouTube de um macaco aparentemente jogando o clássico Pong com sua mente.

O vídeo é estrelado por Pager, um macaco de 9 anos que teve um Neuralink implantado em ambos os lados de seu cérebro cerca de seis semanas antes, de acordo com o narrador. E, aparentemente, ele ama Pong.

Antes de aprender a jogar com a mente, no entanto, os pesquisadores primeiro o condicionaram a usar um joystick, recompensando-o com “um saboroso smoothie de banana” por meio de um canudo sempre que ele movia o cursor na tela para certos quadrados iluminados.

Enquanto ele manuseava o joystick e bebia alegremente seu smoothie, os dispositivos Neuralink registravam sua atividade cerebral, monitorando mais de 2.000 eletrodos implantados na região do córtex motor de Pager que controla os movimentos das mãos e dos braços. Os pesquisadores também puderam interagir com os dispositivos em tempo real, emparelhando seus telefones via Bluetooth.

Esses dados do Neuralink foram então inseridos em um “algoritmo decodificador” para treiná-lo para prever os movimentos da mão pretendidos por Pager em tempo real, com base em quais neurônios estavam sendo ativados. Após um curto período de calibração, o decodificador entendeu os padrões neurais de Pager o suficiente para que o joystick não fosse mais necessário. O narrador diz que mesmo desconectado, Pager continuou movendo o cursor usando apenas a mente. Assim, ele parece jogar o chamado MindPong sem a necessidade de um joystick.

“Um macaco está literalmente jogando um videogame telepaticamente usando um chip cerebral!!” Musk disse em um tuíte compartilhando o vídeo na quinta-feira (8).

Mais de quatro milhões de pessoas o assistiram desde então, e atualmente ele está entre os 10 vídeos mais populares no YouTube. Se você estiver interessado, a Neuralink também compartilhou um vídeo mostrando como são os dados brutos por trás da atividade neural de Pager enquanto ele está ocupado jogando.

Musk falou dos planos futuros para os dispositivos da Neuralink em uma série de tuítes, reafirmando o que o narrador do vídeo disse — o objetivo final dessa tecnologia é permitir que pessoas com paralisia operem seus computadores ou telefones através de suas mentes.

As versões iniciais do dispositivo “permitirão que alguém com paralisia use um smartphone com a mente mais rápido do que alguém que usa os polegares”, escreveu Musk. “Versões posteriores serão capazes de enviar sinais de Neuralinks no cérebro para Neuralinks em grupos de neurônios motores/sensoriais do corpo, permitindo assim, por exemplo, que os paraplégicos voltem a andar”.

Em agosto, a Neuralink fez uma demonstração ao vivo do implante em ação, embora tenha utilizado porcos ao invés de macacos.

“É como um Fitbit em seu crânio com minúsculos fios”, disse Musk na época.

Musk propôs uma série de usos do tipo ficção científica para a pesquisa da Neuralink desde o lançamento da empresa em 2017. Eles variam de exemplos mais práticos, como o tratamento de doenças cerebrais, incluindo Parkinson, epilepsia e depressão, e a assistência de mobilidade mencionada acima para pessoas com paralisia, até aplicações mais fantasiosas, como impulsionar nossas funções cerebrais humanas insignificantes para que possamos coexistir com nossos eventuais senhores da IA.

Assine a newsletter do Gizmodo

Antes que isso aconteça, porém, a Neuralink precisará passar por uma série de obstáculos regulatórios se quiser ter a chance de se tornar um dispositivo médico aprovado para uso humano. Em julho, Musk anunciou que a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA designou o Neuralink como um “dispositivo inovador”, um status que deve acelerar seu processo de revisão federal. O máximo que puder, pelo menos, dado o ritmo glacial do governo para esse tipo de coisa. Ainda pode levar anos ou mesmo décadas antes que vejamos qualquer progresso significativo da parte jurídica.

Enquanto isso, talvez a Neuralink possa ensinar Pager a jogar mais alguns jogos com a mente. Acho que eles estão perdendo uma grande oportunidade se o próximo não for algo da série Donkey Kong. Ou melhor ainda: Ape Escape.