Etanol e biodiesel para aviação: Brasil pode se tornar principal produtor

Brasil ganha cada vez mais destaque na aviação, já que é líder global em biocombustíveis, como o etanol e biodiesel
Etanol e biodiesel para aviação: Brasil pode se tornar principal produtor
Imagem: Facebook/Reprodução

O Brasil pode se tornar o líder global na produção sustentável de etanol e biodiesel para aviação. Pelo menos, é o que garante a multinacional norte-americana Boeing. Landon Loomis, chefe da Boeing para a América Latina e o Caribe, fez esta afirmação na última semana.

Para o executivo, a meta pode ser atingida à medida que o setor busca alcançar o objetivo de carbono zero em emissões líquidas até 2050.

“O Brasil tem a capacidade técnica, tem a mão de obra qualificada, tem a matéria-prima para ter resultados e impactos concretos para resolvermos juntos esse desafio global de descarbonizar o sistema da aviação”, disse Landon à Reuters.

“A Boeing já é um dos maiores compradores de combustível sustentável de aviação do mundo”, observou. “O Brasil tem muito potencial”, completou Loomis.

Sustentabilidade na aviação

A IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo) anunciou em 2021 que quer zerar as emissões de carbono na aviação até a metade deste século.

Esse foi o compromisso assumido pelo órgão após alinhar com as companhias de todo o mundo um cronograma de metas que terá início em 2025. Ou seja, a ordem é pensar em um mundo mais sustentável no médio e longo prazo.

Quando comparado ao querosene de aviação, o combustível sustentável reduz de 70% a 90% das emissões. Imagem: Embraer/Divulgação

Contudo, para isso, é preciso garantir um fornecimento suficiente de SAF (Combustível Sustentável para Aviação). Devido aos altos custos e ao crescimento lento da produção, este é o maior desafio do setor em sua busca por emissões líquidas zeradas.

Atualmente, o setor tem como foco combustíveis que podem ser usados nos motores a jato existentes, como o SAF à base de plantas ou resíduos, bem como alternativas sintéticas.

Etanol e biodiesel são o futuro da aviação

A IATA planeja abastecer 65% da necessidade de combustível do mercado com combustível sustentável para aviões nas próximas décadas.

Nesse sentido, o Brasil é uma peça chave, já que os recursos naturais colocam o país numa situação privilegiada, comparável até mesmo ao papel geopolítico atual da Arábia Saudita em relação ao petróleo.

Atualmente, o país é um dos maiores produtores agrícolas do mundo, sendo líder em biocombustíveis como o etanol, por exemplo, feito a partir de cana-de-açúcar ou milho, e o biodiesel derivado do óleo de soja.

Assine a newsletter do Gizmodo

Gabriel Andrade

Gabriel Andrade

Jornalista que cobre ciência, economia e tudo mais. Já passou por veículos como Poder360, Carta Capital e Yahoo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas