O que está acontecendo neste lago não podia ser mais natural: o fenômeno da bioluminescência ocorre quando pequenos organismos na água recebem um leve estímulo e ficam agitados. O fotógrafo Phil Hart fez isso: jogou areia e pedrinhas nesta área dos lagos de Gippsland, na Austrália, e ainda me deixou com inveja por se banhar nesta água, que brilha na cor azul.

A Noctiluca scintillans é um organismo unicelular que não faz mal ao homem. Quando as fotos foram tiradas, elas surgiram em quantidade até então nunca vista pelo fotógrafo: enchentes e queimadas em 2007 e 2008 na Austrália levaram a um aumento no nível dos nutrientes do lago, e o ser azul prosperou.

Segundo Hart, a N. scintillans ainda está nos lagos, mas “talvez leve uma vida inteira para chegar de novo a este afloramento vigoroso de dezembro de 2008 e janeiro de 2009”, quando as fotos foram tiradas. Um bom motivo para apreciar mais fotos no site dele. [Phil Hart via The Sun via O Globo; valeu Taiã!]

Fotos por Phil Hart