Depois de subir a restrição de idade para uso de produtos de tabaco e cigarros eletrônicos para 21 anos, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês; órgão equivalente à Anvisa no Brasil) estaria considerando banir todos refis de cigarros eletrônicos que possuem sabor, com exceção do mentol e tabaco.

Citando fontes ligadas ao assunto, o Wall Street Journal publicou nesta terça-feira (31) que o plano da agência de proibir refis com sabor de fruta poderia ser anunciado já nesta semana. De acordo com o jornal, a proibição incluiria cartuchos de menta para cigarros eletrônicos, mas não afetaria sabores frutados de sistemas de vaporizadores com tanques.



Falando sobre o plano de sua administração para abordar o uso de produtos de cigarros eletrônicos por jovens e adolescentes, bem como as recentes preocupações relacionadas à saúde e ao uso desses produtos, o presidente dos EUA, Donald Trump, pareceu insinuar que as proibições de sabor seriam temporárias.

“Como sabem, vamos proibir os sabores por um período de tempo, certos sabores”, disse Trump aos repórteres. “Vamos proteger as nossas famílias, vamos proteger os nossos filhos, e vamos proteger a indústria. Com sorte, se tudo estiver seguro, eles vão voltar muito rapidamente ao mercado.”

Trump acrescentou que ele acha que os sabores que devem ser retirados do mercado poderão retornar após uma “análise exaustiva”.

A proibição dos sabores frutados faz parte de uma briga dos agentes de saúde para resolver um problema preocupante no uso de produtos de cigarro eletrônico pelos jovens.

A FDA anunciou na semana passada que uma emenda a Lei Federal de Alimentos, Medicamentos e Cosméticos aumentaria a idade mínima para a compra de produtos de tabaco de 18 para 21 anos.

Em antecipação à proibição de sabores, a Juul – marca mais popular entre jovens e adolescentes devido ao seu design discreto em estilo USB, bem como seus sabores frutados anteriormente disponíveis – retirou todos os sabores que não fossem de mentol e tabaco no início deste ano. Os produtos da marca são vendidos no Brasil de forma ilegal, já que são proibidos – apesar de haver uma discussão para regulamentá-los.

“O vaping pode ser bom a partir de um ponto de vista – se olhar para os cigarros eletrônicos – você para de fumar”, disse Trump na terça-feira. “Se conseguir parar de fumar, isso é uma grande vantagem. Acho que vamos voltar a colocar os produtos de volta no mercado muito, muito rapidamente. Mas temos de proteger as crianças. Temos de proteger as famílias.”