De acordo com uma reportagem do site Insider, a divisão de energia limpa da Tesla — a Tesla Energy — tem uma equipe inteira dedicada a escanear a internet em busca de reclamações de clientes e pessoas falando mal de seu CEO, Elon Musk.

Dois ex-funcionários que falaram com o veículo sob condição de anonimato disseram que, além de resolver problemas dos quais os consumidores reclamaram online, a equipe da Tesla foi instruída a pedir aos clientes que excluíssem suas postagens, algumas delas falando mal do bilionário. Uma primeira equipe de mais de 20 funcionários procurou reclamações de clientes nas redes sociais e sites de avaliação. Ao mesmo tempo, um segundo grupo de nove empregados buscou postagens que falavam especificamente de Musk

Um dos ex-funcionários ouvidos pelo Insider conta que seu trabalho envolvia lidar com reclamações por meio do serviço oficial de suporte ao cliente da Tesla, e não tinha relação com posts em redes sociais. No entanto, os informantes alegam que também tinham de vasculhar a internet em busca de clientes irritados da Tesla — e isso fora do horário normal de trabalho, que já consumia mais tempo do que deveria, inclusive nos intervalos para almoço e descanso.

Outro ex-funcionário, este tendo trabalhado como gerente na Tesla Energy até o ano passado, disse que a equipe encarregada de vasculhar as mídias sociais “procurava pelas hashtags #TeslaEnergy, #Elon ou qualquer coisa que tenha a ver com Tesla, energia e Elon Musk”. O ex-gerente ainda afirmou que os clientes às vezes podem receber uma resposta mais rápida reclamando nas redes sociais, em vez de recorrer aos canais de atendimento ao cliente da Tesla. Um desses clientes, inclusive, disse ao Insider que fez uma reclamação pelo Twitter, mas que, mesmo após postar sobre o problema, a empresa nunca entrou em contato.

As revelações feitas pelos ex-funcionários parecem estar ligadas a uma lista de empregos que a Tesla divulgou no início deste ano. Conforme notado pelo repórter Jay Boller no Twitter, a descrição das vagas diz que a empresa estava em busca de uma equipe em tempo integral para “abordar as escaladas de mídia social dirigidas ao CEO”.

Assine a newsletter do Gizmodo

Procurada pelo Gizmodo, a Tesla não respondeu nossas solicitações. Provavelmente, isso tenha a ver com o fato de que a companhia dissolveu seu departamento de relações públicas e imprensa em outubro do ano passado. Talvez consigamos uma resposta se publicarmos alguma coisa nas redes sociais da empresa.