Falou em toneladas de fotos, falou em Flickr, certo? Não!? Instagram, talvez? Hm… não também. O maior repositório online de fotos é o Facebook — e ele ganha de lavada. Com aquisições recentes, como a do Instagram, fica claro que a turma de Zuckerberg gosta de imagens. Hoje, mais um app/rede foi abocanhado pelo Facebook: o Lightbox.

O Lightbox era sempre invocado por aqueles que não entendem o sucesso do Instagram. “Mas olha, ele tem mais recursos e é mais legal”, diziam. Embora o app nunca tenha desfrutado do sucesso do rival pop-hipster, ele tinha mesmo alguns recursos interessantes. “Tinha”, do verbo não tem mais, já que o Facebook fechará as portas do Lightbox em breve.

A aquisição, conforme relatada no blog do Lightbox, foi do time responsável pelo app. O Lightbox como o conhecemos ficará no ar até 15 de junho, período no qual os usuários poderão fazer backup das suas imagens. Depois disso, “porções do código” do serviço serão liberadas no GitHub.

Se não é pelo app, nem pelo acervo de imagens e contas de usuários, por que o Facebook comprou o Lightbox? Pela expertise. Os caras dizem que a motivação para lançar o serviço foi a de proporcionar melhores experiências móveis, especialmente em HTML5 e Android. No Facebook, eles “terão a oportunidade de criar produtos incríveis para mais de 500 mil usuários.” Sejam bem-vindos, fiquem à vontade, tem comida na geladeira e, por favor, ajudem a melhorar os apps móveis do Facebook!

O valor da transação não foi divulgado. [Lightbox]