O Facebook, uma empresa “disruptiva” no sentido clássico, sempre reescreveu as regras. Durante a divulgação de resultados financeiros, — geralmente um tempo para mostrar bons números de métricas para investidores e acionistas — a empresa meio que admitiu que tornou o seu produto pior — o que, no caso, não é ruim.

Facebook vai punir páginas que pedem para curtir, compartilhar ou marcar amigos
O Facebook está aos poucos percebendo que pode estar acabando com a democracia



Resumindo o que o CEO Mark Zuckerberg descreveu como um “ano forte”, ao se referir ao quarto trimestre de 2017, o Facebook fez uma surpreendente admissão: “nós fizemos mudanças que diminuíram o tempo gasto no Facebook em aproximadamente 50 milhões de horas todos os dias”. Faça as contas e isso é um pouco mais de 2 minutos a menos gastos no site para cada um dos 1,4 bilhão de usuários da rede.

O número de minutos que os usuários gastam no site é divulgado de forma irregular, e a estimativa mais recente que encontramos foi numa reportagem do New York Times da metade de 2016 e na época era de 50 minutos por dia. No entanto, a redução não foi só no tempo: o crescimento em duas métricas chave — usuários ativos por mês e por dia — caiu em níveis não vistos desde 2015. Mesmo assim, a intenção é clara: o Facebook está fazendo uma tentativa de súplica, enquanto transforma métricas ruins em uma boa estratégia de relações públicas.

O que está fazendo as pessoas gastarem menos tempo no Facebook? Segundo Zuckerberg, é parte das mudanças feitas no último trimestre de “mostrar menos vídeos virais para assegurar que o tempo das pessoas é bem gasto.” Se uma porção dessas 50 milhões de horas está diretamente relacionada a vídeo, nós temos razões para duvidar das métricas deste ato descomprometido e de administração responsável de Zuckerberg. Você lembra de quando o Facebook disse que calculou mal as estatísticas de vídeo em 2016, e que após um tempo havia também um problema em métricas de engajamento?

O CEO do Facebook gostaria que todo mundo soubesse que a redução no tempo gasto do Facebook faz parte de um novo plano — “se concentrar em conexões importantes” e que ele as considera “mais fortes a longo prazo”.

É fácil dizer más notícias dizendo que você está concentrado em qualidade em vez de quantidade, quando você faz mais de 1,4 bilhão de pessoas gastarem cerca de 1 hora— sendo que cada uma delas fez você ganhar em média US$ 6,18 só nos últimos 3 meses. Se existe algum valor humano significativo em um site feito para ser viciante, pelo menos neste relatório financeiro, não foi explorado.

Foto do topo por Getty Images