Depois de uma década de serviços prestados, o Windows 7 vai começar a avisar seus usuários que o suporte oficial ao sistema operacional será encerrado em 14 de janeiro de 2020. A advertência deve aparecer depois do dia 18 de abril, para quando está programada a atualização que deve trazê-la para as máquinas.

Nós já tínhamos falado sobre isso em setembro de 2018, mas agora a própria Microsoft vai fazer um esforço para avisar seus leais usuários, colocando a mensagem em uma atualização do sistema.

Lançado em 2009, o Windows 7 segue firme e forte nas preferências (ou na negligência) dos usuários. De acordo com o Engadget, dados da Net Aplications mostram que o sucessor do Windows Vista (!) ainda é usado em 40% dos desktops. O StatCounter mostra um número um pouco menor, mas ainda assim bastante relevante: 38,65%. Para efeito de comparação, o Windows 10 está em 48,19% das máquinas.

O site comenta que esses usuários podem tanto ser pessoas com computadores mais antigos, que teriam problemas com o sistema operacional mais recente, ou funcionários cujas empresas decidiram não atualizar suas máquinas. Clientes empresariais terão a opção de pagar por suporte estendido para continuar recebendo atualizações de segurança para o sistema operacional, mas mesmo esse só vai até 2023. Para clientes pessoais, entretanto, parece ser mesmo o fim da linha.

Quando foi lançado, o Windows 10 podia ser instalado gratuitamente em computadores que rodavam cópias originais do Windows 7 ou Windows 8. Só que esse período acabou em 2016 — agora, só comprando mesmo. Hoje, a versão mais barata do sistema operacional sai por R$ 559,99.

Como nota o TechCrunch, é meio raro ouvirmos falar disso em sistemas da Microsoft. Mesmo o Windows XP ganhou um patch de segurança em 2017, três anos depois de sua “aposentadoria”, para prevenir o contágio pelo ramsonware WannaCry. De qualquer forma, é melhor não arriscar.

[TechCrunch, Engadget]