Dois meses atrás, quando vi o HTC Flyer (View, nos EUA), comecei a dar algum valor a tablets com tela pequena. Com a canetinha inteligente e programas específicos, a tela de 7 polegadas fazia sentido, mesmo com Android 2.3. Mas bem, o Flyer começou a ser vendido hoje, e parei de ver muito sentido nele.

A HTC anunciou que o Flyer está chegando a alguns mercados da Europa por 499 Euros na versão 16GB com Wi-Fi apenas e 649 Euros na 3G (com possibilidade de conexão HSPA+, que alguns chamam de 4G). Para piorar as coisas, a Stylus diferente, principal novidade dele, é vendida separadamente por 49 Libras (ou R$ 126). A HTC, que faz alguns smartphones com Android fantásticos parece que não entende muito bem esse tal de mercado de tablets. Já dissemos aqui: a única chance de tablets com Android abocanharem um pedaço significativo do mercado da Apple é lançando versões mais baratas. Isto (ou isso) não vai dar certo.

Quer dizer que nem um dos tablets-robôs vai vingar este ano, Pedro? Se eu pudesse por as minhas fichas em um tablet com Android para fazer algum sucesso, apostaria no Asus eee Transformer. Se o Honeycomb melhorar rapidamente, é ele quem tem mais chance, em termos de hardware. Os primeiros reviews são animadores.