No mundo dos smartwatches, a Fossil é mais conhecida por ser a principal parceira do Google para os relógios Wear OS. Agora, ela está saindo da sombra do Google com um novo relógio analógico híbrido, o Hybrid HR. E, como o nome sugere, o Hybrid HR adiciona monitoramento de frequência cardíaca integrado, além de uma tela híbrida que os fãs de relógios inteligentes podem realmente apreciar.

Os smartwatches híbridos são para as pessoas que não querem um relógio inteligente completo, mas odeiam as pulseiras fitness ‘feias’. Em geral, isso significa que, em troca de uma aparência elegante, preço mais baixo e bateria de longa duração, os híbridos não oferecem muito em termos de recursos, além do rastreamento básico de atividades e das notificações Bluetooth.



O interessante é que o Hybrid HR começa em US$ 195 e tem um sensor de frequência cardíaca e, segundo informações, oferecerá duas semanas de duração da bateria com uma única carga. Ele também apresentará o mesmo carregamento rápido que a Fossil introduziu recentemente em outros relógios inteligentes, levando apenas 60 minutos para ir de zero a 100%.

Foto: Fossil

Essa é uma combinação bastante potente de funcionalidade, estilo e preço. O outro smartwatch híbrido que chegaria perto é o Withings Steel HR, que oferece 25 dias de duração da bateria e monitoramento da frequência cardíaca por US$ 200. Dito isto, o Steel HR não é exatamente novo e a leitura das notificações é limitada devido ao display. Da mesma forma, a Garmin acaba de lançar seus híbridos Vivomove Style e Luxe, que têm muitos dos mesmos recursos, mas são significativamente mais caros, custando US$ 300 e US$ 500, respectivamente.

Eu dei uma olhada no Hybrid HR há alguns meses, enquanto analisava a programação de outono da Fossil na IFA 2019. É verdade que eu vi versões demo dos relógios, mas uma coisa que eu gostei foi a quantidade de texto que eu conseguia ler direto do pulso. Em alguns híbridos, é necessário aguardar a rolagem da mensagem, o que pode ser uma desvantagem. Isso se você puder ler as notificações – muitos híbridos simplesmente vibram como lembrete para verificar seu telefone. Também gostei que os displays do Hybrid HR tenham uma aparência distinta de tinta eletrônica – fácil de ler, mas também permitindo um certo grau de flexibilidade. Você consegue isso com os relógios Vivomove da Garmin, mas, novamente, o preço inicial é de pelo menos US$ 100 a mais.

Veja como é uma versão demo do HR híbrido pessoalmente. Foto: Victoria Song (Gizmodo)

Outro boato interessante é que o Hybrid HR funcionará com um aplicativo Fossil proprietário. Obviamente, o Wear OS não é voltado para relógios híbridos – mas já faz um tempo que a Fossil não cria seu próprio aplicativo para um produto. (A última vez que usei o aplicativo da Fossil foi para o Q Tailor, outro híbrido, em 2017.) Imagino que seja uma versão um pouco mais atualizada desse aplicativo, já que recursos anteriores, como rastreamento de metas personalizado, controle de música e botões customizáveis também estão no Hybrid HR.

Teremos que experimentar o Hybrid HR para vermos quão precisos são o seu monitoramento de frequência cardíaca e condicionamento físico. Quando testei o Q Tailor, métricas como número de passos e controle do sono eram inconsistentes, para dizer o mínimo. Embora a adição de um sensor de frequência cardíaca não resolva realmente o problema de rastreamento de passos – se um algoritmo é ruim, é ruim -, teoricamente isso deve ajudar com um monitoramento mais profundo do sono e dados de atividade física.

O HR híbrido começou a ser disponibilizado na quarta-feira (6) nos EUA.