Botões demais! Turbo injusto! MACROS! MACROS! A comunidade da Major League Gaming está dividida em relação ao banimento do controle Razer Onza. Reclamar do controle é a atividade mais antiga do mundo dos games, mas será que dessa vez foi justificada?

O Onza é anunciado como um controle "profissional", mas parece razoavelmente comum pelos padrões de acessórios de terceiros que conhecemos. O que colocou o Onza em maus lençóis perante o funcionários da MLG (quer dizer, se é que dá pra chamar de funcionário alguém que responde por "Killa KC") foram os seus botões personalizáveis. Parafraseando o Killa:

O grande problema com os botões extras é que torna-se muito fácil modificar o controle sem que nós possamos monitorar isso eficientemente. Os modders poderão transformar os botões extras em rapid fires ou em macros como RRX. Nós não podemos simplesmente verificar cada um dos Onzas de todos os jogadores para ter certeza que eles não os modificaram. É claro que alguém pode fazer exatamente isso com um controle da Microsoft, mas ao fazer isso eles estarão removendo um botão padrão do controle. As pessoas estão pagando muito dinheiro por controles modificados com botões extras para rapid fire ou macro. O Onza tornaria isso impossível de monitorar no circuito. 

O regulamento da MLG é claro: "Os Jogadores não poderão usar um controle com capacidades de Turbo ou mapeamento de botões", sob a alegação de que "controles com capacidades de Turbo permitem aos Jogadores pressionarem um botão que resulta no seu Personagem realizar um conjunto de ações que obrigaria o jogador a pressionar o mesmo botão múltiplas vezes." Ou seja, isso não é igual à quinta série, quando era só colocar a culpa no controle "quebrado" quando a gente perdia – a MLG não quer permitir uma trapaça. 

Mas! Membros irados do fórum da MLG não demoram a apontar que o mapeamento de botões do Onza apenas reposiciona os recursos do controle – trocando o X de lugar com o LB, por exemplo – não necessariamente permitindo macros complexas. As respostas são variadas, mas sempre veementes: "A verdade é que esse tipo de estupidez só faz as pessoas quererem um [Onza] ainda mais", diz Robert "Razerguy" Krakoff, co-fundador da Razer. Outros suspeitam que a MLG está favorecendo a Mad Catz, que é concorrente da Razer e patrocinadora da Liga, o que seria uma coisa bem mafiosa de se fazer. A verdade por trás do banimento está lá fora e ninguém sabe qual é – só fica a lição: jamais subestime a ligação de um gamer com o seu controle favorito. [Gamers Daily News]