Ciência

Gasolina sem petróleo: Brasil quer investir R$ 250 bilhões em produção

O presidente Lula afirmou que o projeto é uma chance de transformar o Brasil “em algo tão mais importante do que o Oriente Médio é para o mundo com o petróleo”
Imagem: Unsplash/Reprodução

No último dia 14, o Governo Federal apresentou ao Congresso o Projeto de Lei do Combustível do Futuro, um conjunto de medidas sustentáveis para reduzir a dependência de combustíveis fósseis e a emissão de gases do efeito estufa no Brasil. O investimento previsto é de R$ 250 bilhões, incluindo a produção de gasolina sem petróleo.

Uma das propostas do projeto é criar um marco regulatório para os combustíveis sintéticos no Brasil, que já são produzidos em pequena escala, inclusive pela Petrobras.

Durante a cerimônia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o projeto é uma chance de transformar o Brasil “em algo tão mais importante do que o Oriente Médio é para o mundo com o petróleo”.

O combustível sintético é a gasolina ou diesel com produção sem uso de petróleo, conhecido como e-fuel, ou e-combustível. Além da Petrobras no Brasil, empresas como Porsche e Audi também iniciaram a produção da gasolina sem petróleo.

Os e-combustíveis ganharam destaque após a União Europeia começar a discutir a implementação de normas mais rigorosas para as emissões de gases do efeito estufa.

Neste ano, o órgão definiu uma meta para alcançar zero emissão de carbono até 2035 em carros e vans, proibindo a fabricação de motores a gasolina ou a diesel a partir de 2026.

Como é a produção da gasolina sem petróleo

Segundo a eFuel Alliance, a produção de e-combustível ocorre pela extração de hidrogênio. Tal processo ocorre por meio da eletrólise, quando qual a água se divide em seus componentes: o hidrogênio e o oxigênio.

Após a eletrólise, o hidrogênio se junta ao CO2 capturado do ar. Através de um catalisador de alta pressão, os elementos se transformam no e-combustível líquido.

No entanto, a eletrólise depende do uso de eletricidade, o que pode envolver o consumo de combustíveis fósseis.

No final de 2022, a Porsche abriu a primeira fábrica comercial para produzir gasolina sem petróleo no Chile. A empresa quer produzir 550 milhões de litros do combustível sintético anualmente a partir de 2027.

Fábrica da Porsche no Chile para produzir gasolina sem petróleo

Fábrica da Porsche no Chile começou a produzir gasolina sem petróleo em janeiro deste ano. Imagem: Porsche/Divulgação

Embora ainda use carbono, a produção da gasolina sem petróleo, segundo ambientalistas, é uma maneira de reduzir as emissões de carbono.

Além disso, para ser carbono neutro, a produção da gasolina sem petróleo precisa usar fontes de energia renovável ou sem emissão de CO2. Também é preciso usar metódos sustentáveis na captura de carbono.

Assine a newsletter do Gizmodo

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas