Motoristas do Uber precisam lidar com uma série de problemas: salários baixos, futuro incerto e a possibilidade de receber uma bronca do fundador bilionário da empresa. Tem também o problema mais comum de pessoas bêbadas vomitando no seu banco de trás. Mas uma reportagem alega que passageiros em Miami agora estão recebendo multas mesmo quando guardam seu vômito para si, uma prática que está sendo chamada de “golpe do vômito”.

• Motorista do Uber transmitiu centenas de corridas ao vivo sem consentimento dos passageiros
• Os planos do Uber para facilitar que o passageiro encontre o motorista

As diretrizes do Uber estipulam que, nos Estados Unidos, os passageiros podem ser taxados entre US$ 80 a US$ 150 se causarem algum dano ou fizerem uma bagunça significativa no veículo de um motoristas. Normalmente, o usuário recebe a notificação dizendo que um “ajuste” foi aplicado à sua conta, o suposto dano é usado como motivo para a multa, e fotos do incidente são incluídos.

No Brasil, o site do Uber não informa preços cobrados nas taxas de limpeza. Apenas afirma que os “usuários são responsáveis por danos no interior ou exterior do veículo de um motorista parceiro, causados por incidentes como vômito ou alimentos derramados. As taxas de limpeza são avaliadas e cobradas de acordo com a extensão do dano. Se forem cobradas de um usuário, essas taxas são pagas integralmente ao motorista”.

Miami Herald conversou com diversos passageiros na área de Miami que alegam ter sido vítimas do golpe do vômito. Um homem, William Kennedy, disse que foi erroneamente multado com taxas de limpeza duas vezes em uma noite. Depois de “inúmeros e-mails” negando as acusações, ele foi reembolsado. Porém, de acordo com a publicação, o processo de contestar as taxas é invariavelmente difícil, e o Uber costuma apoiar a alegação do motorista.

Uma jornalista que trabalha para a versão em língua espanhola do Herald alega que pediu um Uber e que o motorista nunca chegou para buscá-la. Depois de cancelar a viagem e de um outro motorista chegar, ela descobriu mais tarde que havia sido multada em US$ 16 pelo motorista que nunca apareceu para a corrida que ela pediu, além de ter de pagar uma taxa de cancelamento de US$ 6 e uma taxa de vômito de US$ 150. Depois de quatro e-mails enviados, contestando as acusações, o Uber teria concordado em lhe dar um reembolso, dizendo que “foi uma experiência desconfortável, porque o motorista começou a viagem sem você no carro”.

Faz anos que os passageiros de Uber têm reclamado de taxas de limpeza equivocadas. Em janeiro, uma mulher em Melbourne, na Austrália, foi até a imprensa, alegando ter sido erroneamente taxada em US$ 150 pelo que o motorista chamou de “enorme bagunça de fluidos corporais nível 4”. E, em 2016, um motorista da área de Tampa, na Flórida, foi supostamente expulso da plataforma depois de cobrar taxas de limpeza de diversos clientes por sujeiras suspeitamente parecidas umas às outras. Em condição de anonimato, um motorista do Uber contou ao Herald que não é incomum que motoristas cobrem multas ilegítimas, contestem quaisquer disputas e vençam. Muitas pessoas não checam seus recibos de cartão de crédito, e a multa passa simplesmente despercebida.

Entramos em contato com o Uber para pedir comentários sobre a reportagem e também quaisquer estatísticas que tivessem sobre taxas de limpeza contestadas, mas não recebemos uma resposta imediata. Um porta-voz da empresa disse ao Miami Herald que, “com 15 milhões de viagens por dia, o Uber, infelizmente, não está imune a esses tipos de incidentes”.

E, sinceramente, é verdade. Os usuários simplesmente deveriam estar cientes de que é possível que eles encontrem uma taxa inesperada em sua conta, mas é difícil ver qual sistema seria melhor do que obrigar câmeras de vídeo no veículo para que elas registrem qualquer incidente. Os motoristas de Uber usam seus próprios carros quando estão trabalhando, e a multa é feita para cobrir custos de limpeza profissional. O Lyft também cobra uma taxa de danos de até US$ 250.

A taxa de limpeza também pode ser uma maneira legítima para motoristas de Uber com um estômago forte conseguirem um dinheiro a mais. O motorista Will Preston disse ao Business Insider no ano passado que ele dava as boas-vindas a passageiros bêbados depois de ter percebido que ele poderia deixar o limpador profissional para lá, fazer o trabalho de limpeza ele mesmo e embolsar a taxa.

Apenas tenha em mente que o “golpe do vômito” é possível. Por isso, cheque suas cobranças depois de uma corrida, dê a gorjeta, cinco estrelas, e, se um problema acontecer, denuncie a cobrança fraudulenta. Se a noite tiver sido particularmente maluca, talvez seja melhor você buscar bem na memória o que aconteceu, ou pode acabar pagando um preço alto por isso.

[Miami Herald]

Imagem do topo: Getty