A inclusão da Huawei na Lista de Entidades dos Estados Unidos, que proíbe empresas americanas de fazer negócios com os chineses, afeta diretamente a relação entre a gigante das telecomunicações e o Google, que fornece o Android e outros serviços para os smartphones da marca. Agora, parece que o Google enviou ao governo americano um pedido para retomar negociações com a Huawei.

As informações são da agência de notícias alemã DPA International, que diz que o vice-presidente do Android e Google Play, Sameer Samat, não sabe quando uma decisão será deliberada.

O pedido tem a ver com uma decisão da Casa Branca que permite que empresas americanas façam solicitações de licenças para negociações com a Huawei. A Microsoft, por exemplo, recebeu o aval para vender software em dezembro de 2019 – o que significa que os laptops da marca chinesa podem voltar a ser enviados com Windows e outros produtos da Microsoft.

Recentemente, o Google publicou um artigo de ajuda para a comunidade do Android pedindo que donos de smartphones Huawei não instalem apps da empresa de forma alternativa.

A proibição de negociações não é uma situação confortável para nenhuma das duas empresas. A Huawei deixa de ter um atrativo dos serviços do Google (como YouTube, Gmail, Google Maps e todos os outros apps) em mercados fora da China. Já o Google perde receitas: além do licenciamento de seus produtos, os compradores de aparelhos da marca chinesa também deixam de ser potenciais clientes de serviços e apps.