Se levarmos em conta que apenas no início de 2012 o Google liberou recomendações de design para o Android, não chega a surpreender que, só agora, às vésperas do fim do mundo (salve Maias!), a empresa demonstre enfim um pouco de apreço pelos tablets que rodam seu sistema móvel.

Em um post intitulado “Criando apps de qualidade para tablets”, Reto Meier apresenta uma checklist para que desenvolvedores criem bons apps para o formato. Essa listinha traz itens básicos, boas práticas para fazer melhor uso do espaço extra e evitar as limitações do Android nesse formato — notadamente a ausência de telefonia em modelos Wi-Fi. Já não era sem tempo! Em todo review que fazemos a falta de bons apps pensados para telas grandes é um ponto fraco muito ressaltado.

O post também avisa que no decorrer das próximas semanas serão feitos Hangouts e publicados vídeos no YouTube para explicar aos desenvolvedores como proceder e que, no Google Play, novas coleções de apps adaptados para tablets aparecerão em destaque.

Diferentemente da Apple, que separa claramente apps feitos para iPhone dos feitos para iPad (e esses já são 250 mil), a abordagem do Google é a dos apps “adaptáveis”. A API Fragments, introduzida no Android 3.0 “Honeycomb”, permite ao desenvolvedor prever, segundo diversos parâmetros, quando um app está rodando em um celular e quando está em um tablet e, a partir disso, preparar telas diferentes para cada tipo de dispositivo. É o mesmo app para todos os formatos — se estiver com um tablet Android dando sopa aí, experimente usar o WordPress, ou o Firefox.

O Honeycomb foi lançado no começo de 2011 com o Motorola Xoom, mas só agora parece haver um esforço do Google para fomentar a cena de apps Android preparados para tablets. Isso muito provavelmente é um reflexo do Nexus 7, tablet do próprio Google fabricado pela Asus que anda vendendo mais que pãozinho quente — um deles, aliás, está com a gente e estamos curtindo muito. De olho nas vendas de Natal, o Google parece estar bastante interessado em tornar o Google Play mais atraente para os futuros novos donos de Nexus 7. [Android Developers Blog via Wired]