Os smartphones são uma necessidade moderna, mas por tudo aquilo que eles permitem, estes pequenos retângulos também são uma fonte inesgotável de ansiedade. Para ajudar a combater isso, o Google está lançando cinco experimentos de “bem-estar digital” para “ajudar as pessoas a encontrarem um melhor equilíbrio com a tecnologia”.

Os cinco experimentos são de código aberto, e cada um foi pensado para limitar as distrações e reduzir quanto tempo você gasta no smartphone. Unlock Clock, por exemplo, é um papel de parede que conta e exibe o número de vezes que você desbloqueou o telefone por dia. Um outro experimento é o Post Box que agrega e agenda suas notificações de modo que você só verá algumas delas por dia.

Enquanto isso, os experimentos Desert Island e Morph são concentrados em limitar apps que você interage por determinado tempo. Embora o primeiro desafie você a usar apenas os apps mais essenciais num período de 24 horas, o Morph permite que você agrupe apps por temas como “Exercício” ou “Trabalho”. Por fim, o app We Flip é uma adaptação digital daquele jogo em que todo mundo em um grupo coloca o telefone num recipiente para não ser usado — a primeira pessoa a pegar perde.

“Esperamos que esta plataforma inspire desenvolvedores e designers a criar experimentos e colocar o bem-estar digital no centro daquilo que forem construir no futuro”, escreveu o Google na sua área de perguntas frequentes. “Esses experimentos foram projetados para ajudar as pessoas a considerarem seu relacionamento com a tecnologia. Eles podem ser usados por um dia, uma semana ou por quanto tempo for útil”.

Não faltam aplicativos de “desintoxicação digital” criados para ajudar a acabar com o vício em smartphones. Essas experiências parecem ser uma extensão da iniciativa “Bem-estar digital” anunciada no Google I/O de 2018 e introduzidos posteriormente no Android 9 Pie. Dito isso, é bom que o Google abra o código para os experimentos e forneça diretrizes para que outros desenvolvedores e designers possam fazer os seus próprios. No entanto, o que quer que seja criado está atualmente limitado a “aparelhos Android populares recentes”. Se você não tiver certeza, o Google diz que a Play Store notificará os usuários sobre a disponibilidade, se seus telefones forem compatíveis.