O Google anunciou nesta semana mudanças no Google Meet, serviço de videochamadas que popularizou com a pandemia. Dentre as atualizações, agora será possível fazer com que até 25 pessoas sejam co-apresentadores, permitindo que tenham acesso a algumas opções antes exclusivas do host.

Com esse recurso, os usuários selecionados terão a opção limitar quem pode compartilhar a tela, enviar mensagens no bate-papo, silenciar internautas, lançar enquetes, gerenciar perguntas e respostas e encerrar a reunião para todos. Os co-hosts terão como identificação um símbolo de escudo de segurança.

Imagem Google

Antes, esses recursos de segurança estavam disponíveis apenas para clientes do Google Workspace for Education. Agora estarão à disposição para todos os usuários do Google Meet, tanto no desktop quanto no celular. O objetivo da empresa é tornar mais fácil manter as reuniões produtivas, seguras e evitar possíveis interrupções.

Também foi expandido o controle de “acesso rápido” do Meet para a maioria dos clientes do Google Workspace. Agora, o controle de acesso rápido estará ligado por padrão, sendo assim os participantes da reunião podem ingressar automaticamente na sala de um dispositivo móvel ou desktop.

Quando desativado, só será possível entrar na reunião caso o anfitrião inicie, o ingresso de usuários anônimos será proibido e os convidados deverão pedir uma solicitação para entrar nas videochamadas.

Além disso, houve um incremento na função “Pessoas” sendo possível fazer uma busca por um participante da reunião. Assim, é possível navegar rapidamente até o usuário para silenciá-lo, removê-lo da chamada ou atribuir privilégios de host.

Assine a newsletter do Gizmodo

As atualizações vão chegar gradualmente até o dia 16 deste mês