O Oyster, um serviço de assinatura de livros digitais nos EUA, está fechando suas portas. E parece que o Google está interessado em ter seu próprio “Netflix dos livros”, que aparentemente seria criado com base nos conhecimentos do Oyster.

Lançado em 2012, o Oyster oferecia livros da mesma forma como o Netflix oferece vídeos. Você pode escolher entre um acervo imenso de obras e, pagando uma taxa fixa mensal, pode ler quantos livros daquele quiser. A Amazon tem um serviço semelhante que, inclusive, funciona no Brasil (ainda que com limitações no acervo).



Na segunda-feira (21), os fundadores do Oyster fizeram um post em seu blog oficial anunciando o fim do serviço – mas não o do “sonho”, digamos assim. “Acreditamos mais do que nunca que smartphones serão o principal dispositivo de leitura ao redor do mundo durante a próxima década”.

Se o futuro é tão promissor para os ebooks e smartphones, por que o Oyster fechou as portas? Porque seus funcionários vão tentar fazer o sonho acontecer no Google, ao que tudo indica.

De acordo com o Re/code, o Google pagou US$ 17 milhões pelo direito de contratar parte da equipe do Oyster. Representantes da gigante das buscas confirmaram que uma parte da equipe do Oyster se juntou à divisão responsável pelo Google Play Livros, e isso aparentemente inclui o CEO Eric Stromberg e os co-fundadores Andrew Brown e Willem Van Lancker.

Então é possível que, em breve, o Google anuncie um serviço de assinatura de livros pelo Play Livros, talvez nos moldes do Kindle Unlimited da Amazon. Você assinaria um serviço de livros digitais como esse? [Oyster via Re/code]

Imagem via Google/YouTube