Já que o Google quer dominar o mundo, o próximo passo lógico é ser não só o que você faz na internet, mas também como você acessa a internet. Para isso, eles vão lançar internet de fibra ótica de 1Gbps para seus usuários.

A empresa vai testar esta internet em velocidade ultrarrápida com "um número pequeno de locais de teste espalhados nos Estados Unidos", e vai conceder acesso para um número de 50.000 até 500.000 pessoas. Por quê?

Apps de próxima geração: Queremos saber o que desenvolvedores e usuários podem fazer com velocidades ultra-altas, seja criando novos apps e serviços animais que consumam muita largura de banda, ou outros usos que não conseguimos ainda imaginar.

  • Novas técnicas de implementação: Iremos testar novas formas de construir redes de fibra ótica, e para ajudar a informar e apoiar implementações em outros lugares, vamos compartilhar lições-chave com o mundo.

  • Acesso aberto e escolha: Vamos operar uma rede de "acesso aberto", dando aos usuários a escolha de diversos provedores de serviço. E consistentes com nossas práticas passadas, vamos administrar nossa rede de forma aberta, não-discriminatória e transparente.

  • Nós lemos isso como uma forma de reduzir a diferença entre webapps e programas de computador, ao tornar a conexão tão rápida que as pessoas nem vão conseguir notar a diferença. E, forçando outros provedores de acesso a atualizarem seus cabos para competir com o Google, já que eles dizem que o serviço será lançado a "um preço competitivo". Pense nisso como o Nexus One de provedores de acesso. O Google vai oferecer algo melhor do que aparelhos/serviços comparáveis para fazer todo mundo correr atrás.

    Então se você quiser meu endereço, Google, para saber onde você precisa lançar esse serviço em fase de teste, você já deve ter, mesmo. Sério, cara, eu preciso disso. [Google]