Alguns servidores da NASA foram hackeados, comprometendo dados de funcionários da agência. A invasão aconteceu em 23 de outubro, mas só agora eles liberaram informações sobre o incidente – foi enviado nesta terça-feira (18), um memorando interno para empregados.

O aviso alegava que os hackers poderiam ter obtido informações pessoalmente identificáveis, incluindo números de segurança social (equivalentes ao CPF no Brasil) pertencentes ao pessoal da agência espacial. O pessoal da SpaceRef conseguiu colocar as mãos no memorando, enviado pela divisão de recursos humanos da NASA.

De acordo com o documento, a NASA está trabalhando junto a investigadores federais para determinar a extensão da brecha e quem pode ter sido responsável. O que nos veio à cabeça imediatamente com esse episódio foi a tentativa patética de um grupo hacker brasileiro que tentou mandar um aviso para a NSA (Agência Nacional de Segurança), mas acabaram fazendo um deface do site da NASA. Esse caso aconteceu em 2013 e foi meio bizarro, afinal, a NASA não estava envolvida com os escândalos de espionagem da época.


Quando hackers brasileiros zoaram o site da NASA achando que era da NSA

Ainda não há informações sobre suspeitos, nem sobre a motivação do ataque. O episódio, no entanto, acontece em momento em que o governo dos EUA está em alerta máximo em relação à espionagem cibernética patrocinada por governos. Aparentemente, as autoridades americanas acreditam que a recente invasão ao sistema de reservas dos hotéis da rede Marriott, que expôs as informações de 500 milhões de hóspedes, foi uma missão de coleta de informações que teve como mandatário o governo chinês.

O memorando enviado nesta semana avisa que os servidores invadidos continham informações pessoais dos funcionários que trabalhavam na NASA entre julho de 2006 e outubro de 2018. A companhia encoraja os empregados a tomarem as precauções necessárias para evitar possíveis roubos de identidade.

Parece que os investigadores ainda não delimitaram exatamente quais funcionários podem ter sido afetados. Apesar disso, a agência promete notificar afetados individualmente, quando conseguir essas informações.

Contatado pelo Gizmodo gringo, um porta-voz da NASA disse que não poderia dizer exatamente a quantidade de informações que foram potencialmente expostas, mas confirmou que a agência “não acredita que nenhuma missão foi prejudicada pela invasão”.

[SpaceRef, ZDNet e Gizmodo US]