A HTC e o Google chegam mais perto da perfeição com o novo Android G2, o HTC Magic. Belo acabamento, ótimo formato. Confira o vídeo, que inclui a obrigatória comparação com o iPhone, e as impressões do hands-on.

Primeiro as más notícias: sem considerar minhas reclamações sobre a interface de uso – que eu continuo a ter – há um grande mas. Um grande MAS, maior do que a bunda da Ramona, a planetária senhora com bigode acidental que serve os bocadillos em um dos restaurantes da feira: o teclado de software. Nesta primeira experiência, o teclado pareceu apertado, provavelmente resultado do tamanho da tela, que é menor do que a do iPhone –  que é a referência, já que ele foi o primeiro a implementar um teclado de software para toques com os dedos.

Outro problema tem a ver com percepção: em vez de aparecer em um pop-up acima do seu dedo – como no iPhone, de modo a permitir que você veja com clareza o que você apertou –, as teclas aparecem nas laterais. Elas piscam rapidamente quando você as pressiona, o que causa muita distração. Dizem ter feito assim para que os dedos não obstruam a visão, mas, conhecendo a implementação do iPhone (com o pop-up próximo à tecla), isso não faz muito sentido. Além disso, quando você digita com apenas um dedo – como eu frequentemente faço –, de qualquer maneira acaba por obstrui a visão da tecla piscante com seu próprio dedo. A razão: quando você digita algo no lado direito do teclado, as teclas piscam do lado esquerdo.

Fora isso, o resto é ótimo. Há um novo recurso no Google Mail para apagar ou classificar mensagens em massa. Ele tem uma câmera mais rápida, que agora pode gravar vídeo – o que obviamente significa que você pode também reproduzir vídeo. O resto da interface e dos recursos é o que você já viu no Android G1. O que realmente rouba o show aqui é o hardware em si.

A HTC fez um telefone muito macio, que passa ótima impressão nas mãos e nos bolsos da calça. Embora seja levemente mais grosso do que o iPhone, seu corpo arredondado e mais estreito e seu peso fazem com que ele pareça ser do mesmo tamanho. Com certeza bem menos volumoso do que o G1, que parece um tijolo perto da nova versão. E, como você já viu nas fotos, o HTC Magic final é muito bonito. Não tenha dúvida: o aparelho por si só fará muitos consumidores tolerarem o fraco teclado de software.

De modo geral, a nossa primeira impressão é de que temos um vencedor em potencial aqui. Se conseguirem melhorar o teclado de software, a Apple definitivamente terá no Android G2 um inimigo formidável.