Além do chip A5, iluminação na parte superior, suporte para configurações de alto-falantes estéreo, capacidade Ultra Wideband e preço de US$ 100, há algo mais sobre o novo HomePod Mini que você pode não ter notado: suporte para um protocolo de casa inteligente pouco conhecido chamado Thread. O protocolo pode se tornar muito mais significativo nos próximos anos. Aqui está o que ele significa e por que você deve se importar.

O Thread existe desde 2014, com empresas como Qualcomm, ARM, Nest (de propriedade do Google) e Samsung envolvidas em seu desenvolvimento desde o início, mas a Apple não se juntou à panelinha do Thread até 2018 – e o HomePod Mini é o primeiro dispositivo feito pela Apple para suportar o padrão. Isso poderia dar ao Thread o impulso necessário para se tornar mais difundido.

Como outras tecnologias comparáveis, como Zigbee, o Thread é uma maneira de os dispositivos domésticos inteligentes se comunicarem sem demandas excessivas da rede local ou da vida útil da bateria do dispositivo. Ele combina padrões de baixo nível, como o 6LoWPAN liderado por IPv6, com criptografia AES padrão da indústria e acesso mais simples à nuvem.

Um dos objetivos óbvios é fornecer uma maneira para que os dispositivos domésticos inteligentes se comuniquem sem uma dúzia de abordagens de software diferentes atrapalhando. Embora Google Assistente, Amazon Alexa e Apple HomeKit já façam isso até certo ponto, há espaço para melhorias, e o Thread quer trabalhar em um nível muito mais fundamental. Ele pode até funcionar abaixo e em conjunto com esses padrões existentes.

Vários dispositivos do Google, incluindo o Nest Hub Max, são compatíveis com o Thread. Imagem: Google

Os desenvolvedores do Thread desejam que ele seja seguro, confiável e escalável – capaz de suportar centenas de dispositivos diferentes ao mesmo tempo, se necessário (um desafio provavelmente além das capacidades do seu roteador doméstico hoje). A intenção é construir redundância também, de modo que se um dispositivo na malha falhar por qualquer motivo, os outros podem continuar. Em outras palavras, você não precisa de um hub separado, embora precise de um roteador compatível.

E isso não é apenas para residências, é para empresas também, que têm mais probabilidade do que a maioria dos consumidores de ter 100 dispositivos em movimento ao mesmo tempo. Pode ser que o Thread comece a se estabelecer no mercado primeiro em escritórios ou outros ambientes comerciais. Além de ser mais simples para os consumidores, em teoria deveria ser mais simples também para os programadores e para os responsáveis ​​pela gestão de redes empresariais (graças à sua integração IPv6).

No ano passado, foi lançado o Thread 1.2, uma atualização significativa com uma série de novos recursos. Esses recursos incluem suporte para adicionar dispositivos Bluetooth Low Energy (BLE) (como smartphones) a redes Thread sem quebrar as bases seguras e confiáveis ​​nas quais o Thread é construído. Esse tipo de interoperabilidade significa que o Thread se torna uma proposta mais atraente para os fabricantes de hardware.

O novo Echo Dot (4ª geração) suporta o Zigbee, mas não o Thread. Imagem: Amazon

O padrão Thread evoluiu para oferecer suporte a uma gama mais ampla de dispositivos, desde aqueles alimentados por bateria até aqueles alimentados por rede elétrica, desde largura de banda alta até largura de banda baixa. É uma espécie de loja de conveniência para qualquer pequeno dispositivo que queira se conectar a dispositivos próximos a ele e à web – agora é apenas uma questão de fazer as pessoas realmente usá-lo.

No momento, além do HomePod mini, outros dispositivos domésticos inteligentes habilitados para o Thread que você pode sair e comprar hoje são muito escassos. A maioria dos produtos da linha Google Nest é compatível com o Thread, incluindo as câmeras de segurança Nest Hub Max e Nest Cam IQ, mas, neste momento, o suporte para o dispositivo simplesmente não está disponível para você montar uma casa inteligente totalmente equipada com o Thread, e isso pode permanecer por um tempo.

Além do mais, você precisará de um roteador habilitado para o Thread para usar o protocolo, e eles também são escassos. Seu roteador precisa ser o que chamamos de Roteador de Fronteira (Border Router) para que o Thread funcione e, embora a tecnologia agora esteja disponível para fabricantes de roteadores, a adoção tem sido lenta (sem dúvida, eles estão esperando que mais dispositivos habilitados para o Thread apareçam).

A Apple não está abandonando o HomeKit, mas poderia abraçar o Thread também. Imagem: Apple

É importante notar que o Thread também está vinculado ao Project Connected Home over IP (Projeto Casa Conectada pelo IP, em tradução livre) – mais outra organização apoiada pela maioria das grandes empresas de tecnologia que deseja simplificar as comunicações entre dispositivos domésticos inteligentes (parece familiar?). Resumidamente, é um movimento da Amazon, Google e Apple para tornar mais fácil para os fabricantes de dispositivos domésticos inteligentes oferecer suporte para Alexa, Google Assistente e Siri de uma forma mais integrada e direta.

O Connected Home over IP será executado sobre o Thread e outras tecnologias como Bluetooth, wi-fi e dados móveis, atuando como uma espécie de tradutor entre eles. A especificação ainda não foi divulgada, mas quando for, deve simplificar o desenvolvimento de gadgets para casa inteligente.

Mesmo seis anos depois, ainda há um longo caminho a percorrer para o Thread – o que é bastante óbvio, considerando como poucos usuários finais realmente ouviram falar dele (e como poucos produtos realmente o suportam). Seu sucesso também dificilmente é garantido: o Amazon Lab126 está envolvido no Thread, mas os mais recentes alto-falantes inteligentes Echo e roteadores mesh da Eero (de propriedade da Amazon) suportam o padrão concorrente Zigbee em vez do Thread.

Se a Apple vai apoiá-lo seriamente e oferecer suporte para o Thread junto com o HomeKit, então este protocolo de rede doméstica incipiente pode ter o impulso de que precisa nos EUA. Fique de olho nas letras pequenas dos próximos dispositivos domésticos que a Apple lançar.