As redes sociais prometiam nos aproximar de nossos amigos e nos conectar com novas pessoas. No entanto, a coisa saiu do controle, com notícias falsas circulando por aí e usuários assediando e agredindo uns aos outros. Para combater esse último problema, o Instagram anunciou um novo recurso que permitirá restringir pessoas indesejadas.

O recurso de restringir é diferente do de bloquear. Ao bloquear, a pessoa fica impedida de entrar em contato com você, mas fica sabendo disso. Se for alguém muito insistente, a pessoa acaba criando uma nova conta para incomodar.

Ao restringir alguém, por outro lado, a pessoa não sabe que isso foi feito. Ela ainda pode fazer comentários ou mandar mensagens. Os comentários, porém, ficarão visíveis apenas para ela mesma. Quem a restringiu ainda pode escolher ver esses comentários e liberá-los para todo mundo ou apenas ignorá-los.

Coisa parecida acontece com as mensagens: a pessoa que sofreu a restrição pode mandar, mas ela vai parar na pasta de solicitações. Ou seja: dá para ignorar o chato e seguir a vida.

O recurso tinha sido anunciado em julho, mas só estará disponível a partir de hoje nos apps para Android e iOS. Por aqui, eu atualizei o app no meu celular com Android, mas ainda não apareceu a opção. O Instagram diz que será possível restringir alguém deslizando um comentário para a esquerda, indo na parte Privacidade das Configurações ou indo diretamente ao perfil da pessoa.

Naquela ocasião, o Instagram também disse que estava usando inteligência artificial para identificar automaticamente comentários de bullying.

O problema do bullying é bastante sério no Instagram. De acordo com uma pesquisa da Pew Research, 72% dos adolescentes dizem usar a rede social. Esta mesma pesquisa revelou que 59% dos indivíduos nessa faixa etária disseram ter sido vítimas de bullying na internet. Tomara que esse recurso ajude quem sofre com o problema.