A linha de processadores Intel Broadwell, sucessora do Haswell com arquitetura de 14 nanômetros, vem sendo constantemente adiada por mais de um ano. Produzir esses chips não é tarefa fácil! Mas agora, a Intel deu uma prévia da sua próxima geração de processadores, e do futuro da computação que virá com eles.

O primeiro chip Broadwell, conhecido como Core M, é um início modesto: ele é a evolução da linha Y, que fica entre a linha U (presente no MacBook Air) e a linha Atom encontrada em tablets.

Claro, a Intel planeja levar os processadores Core i3, i5 e i7 atuais para a arquitetura de 14nm, assim como a linha Xeon de servidores e até os chips Atom – só que isso deve demorar mais um pouco.

Em comunicado à imprensa, a Intel promete que “a combinação da nova microarquitetura e do novo processo de fabricação dará início a uma onda de inovação em novos formatos, experiências e sistemas”.

É que o chip Core M esquenta menos do que o Haswell, o que pode levar a laptops sem ventoinha e com menos de 9 mm de espessura. A Intel diz que seu desempenho é “semelhante” ao Haswell, mas oferece maior duração de bateria graças ao seu design de baixa tensão.

intel core m fanless ventoinha

A Intel já está em alguns tablets sem ventoinha com processador Bay Trail (evolução da linha Atom), além de marcar presença em smartphones. Mas agora ela promete que o sucessor da linha Core poderá trazer maior poder de computação a tablets e híbridos. Um exemplo é o ASUS Transformer Book Chi T300, que tem processador Broadwell e 7,3 mm de espessura – é mais fino do que o iPad Air e consegue rodar Windows.

A Intel ainda não cita números específicos sobre desempenho ou consumo de energia, algo que deve ser divulgado no início de setembro durante o Intel Developer Forum.

Nós provavelmente veremos o Core M em tablets no final deste ano, e novos chips Broadwell virão em mais dispositivos portáteis – e em PCs – no início de 2015. [Intel via Ars Technica]

Imagens por Intel