A UIT (União Internacional de Telecomunicações), uma agência da ONU, divulgou um novo relatório mostrando que, pela primeira vez, o número de usuários de internet vai ultrapassar a marca dos 3 bilhões. Isso ainda é pouco!

A UIT estima que, até o final de 2014, quase 3 bilhões de pessoas estarão usando a Internet, o que corresponde a uma taxa de penetração global de 40,4%.

Nos países em desenvolvimento, o número de usuários dobrou nos últimos cinco anos, chegando a cerca de 2 bilhões. No entanto, mais de 4,3 bilhões de pessoas ainda não estão online, e 90% delas vivem nos países em desenvolvimento.

Por isso, a UIT planeja expandir o acesso à internet para mais 1,5 bilhão de pessoas nos próximos cinco anos. No início do mês, 171 países-membros se comprometeram a esse objetivo.

Até 2020, o órgão espera que 55% das residências e 60% das pessoas tenham acesso à internet; e que os serviços de TIC sejam 40% mais baratos até lá. Como isso será implementado? Isso depende de cada país; este plano servirá de referência para políticas de internet e telefonia.

O secretário-geral da UIT, Dr. Hamadoun Touré, disse que isso tem o potencial de tornar o mundo um “lugar muito melhor, especialmente para os mais pobres e os mais marginalizados, incluindo mulheres, jovens e pessoas com deficiência”.

Ranking

O relatório “Measuring the Information Society” também inclui a classificação do Brasil em acesso e custos de telefonia e internet.

Estamos em 65º lugar no ranking do IDI (Índice de Desenvolvimento de TIC), que mede a proporção de pessoas e residências com acesso à internet, telefonia fixa e móvel, mais alfabetização e nível educacional – uma forma indireta de medir se as pessoas sabem mesmo usar esses serviços.

Nesses quesitos, estamos acima da média na América Latina, porém atrás do Uruguai, Chile e Argentina. A Dinamarca lidera a lista de 166 países, tirando o primeiro lugar da Coreia do Sul, que esteve nessa posição nos três anos anteriores.

Quanto aos preços de telefonia e internet, estamos em 90º lugar em uma lista de 166 países – quanto mais longe do primeiro lugar, pior. O relatório nota que, no Brasil, 44% dos domicílios com computador não tinham internet em 2013 por considerá-la cara demais. Os territórios com telefonia e internet mais baratas são Macau, Singapura, Kuwait e Catar.

A UIT é o braço da ONU encarregado de desenvolver padrões te telecomunicação, alocar espectros de radiofrequências e melhorar o acesso à TIC no mundo inteiro. [UIT via ZDNet]

Foto por Léa/Flickr