O iOS 12.1 já está disponível. A nova versão do sistema para iPhones e iPads permite usar o FaceTime para chamadas em grupo, adiciona mais de 70 novos emojis e conserta o problema de tratamento excessivo das imagens que vinha causando o “Beautygate” – basicamente, as selfies pareciam passar por um filtro de embelezamento.

• Como saber se o processador do seu iPhone é limitado pela bateria
• Preços dos novos iPhones no Brasil vão de R$ 5.199 a R$ 9.999

Se você tem um iPhone 8 ou iPhone X, essa atualização significa também que o seu processador poderá ser limitado conforme a bateria degradar. O objetivo é impedir desligamentos repentinos do smartphones. E tudo bem se você não gosta dessa funcionalidade. Na verdade, ela é bem controversa!

E justamente por ser controversa, os detalhes dessa novidade estão escondidos nas notas de lançamento do iOS 12.1. Perto do final de uma longa lista onde lê-se “Outras melhorias e correções”, o documento aponta:

Adiciona uma funcionalidade de gerenciamento de performance para prevenir que o dispositivo desligue repentinamente, incluindo a opção de desabilitar essa funcionalidade se um desligamento repentino ocorra, para o iPhone X, iPhone 8 e iPhone 8 Plus.

O iPhone Xs, Xs Max e Xr não são mencionados. E, novamente, a Apple diz que a funcionalidade pode ser desligada se um desligamento repentino acontecer. Ao atualizar, não encontramos uma opção para desativar a novidade no menu de Bateria, então não está claro como isso vai funcionar.

Embora seja uma nova função para o iPhone X e iPhone 8, a limitação dos processadores relacionado com a degradação da bateria já acontecia em iPhones mais antigos. E o assunto tem sido debatido calorosamente há praticamente um ano. A empresa fiz que o seu “objetivo é entregar a melhor experiência para os consumidores”.

Alguns consumidores discordam de que esse seja o melhor método, o que é completamente compreensível uma vez que a Apple deixou os celulares mais lentos e não se preocupou em contar para ninguém sobre isso. No entanto, a degradação da bateria é inevitável, e sem nenhum tipo de intervenção, é muito provável que os iPhones se tornem inutilizáveis mais rapidamente caso a Apple não aplicasse algum tipo de correção para gerenciar o uso de energia para baterias antigas.

Antes de seguirmos, vamos relembrar o que já aconteceu sobre o tema. Em algum ponto do passado – e sem informar os consumidores – a Apple começou a limitar os processadores dos smartphones mais antigos para evitar que eles desligassem do nada e para estender a autonomia de bateria.

Porém, depois que um grupo de usuários do Reddit e o pessoal do app de benchmark Primate Labs descobriram o que estava acontecendo, a Apple sofreu uma torrente de indignação não apenas de seus consumidores, que sentiram que a marca estava limitando o desempenho dos iPhones por uma razão que não era boa o suficiente, mas também de órgãos reguladores, que acharam que a Apple não estava sendo transparente o suficiente sobre os seus produtos.

A empresa foi multada em US$ 5,7 milhões pela organização antitruste da Itália, e pelo menos dois grupos ajuizaram ações judiciais coletivas. O senador republicano John Thune também exigiu respostas sobre como a companhia lidaria com o caso. No meio de tudo isso, a Apple cortou o preço de substituições de bateria de US$ 79 para US$ 29 – no Brasil, o corte foi de R$ 449 para R$ 149. Uma nova bateria, pelo menos em tese, impediria a limitação do desempenho.

A parte delicada é que a Apple não parou de limitar o desempenho dos processadores de celulares antigos com baterias degradadas. As pessoas descobriram que a marca estava fazendo isso e então eles lançaram uma atualização para o iOS que deu às pessoas acesso a mais informações sobre a saúde de sua bateria.

A Apple também respondeu ao senador Thune detalhando essas atualizações de software e afirmando que os “modelos iPhone 8, iPhone 8 Plus e iPhone X possuem atualizações de hardware com um sistema mais avançado de gerenciamento de performance que permite que o iOS antecipe e evite desligamentos inesperados”. A Apple não disse explicitamente que os novos dispositivos viriam a ser limitados.

Então, até agora, o escândalo sobre a limitação do desempenho se resume a duas coisas. Primeiro, a Apple cortou o desempenho dos celulares das pessoas para obter mais autonomia de bateria. Depois, a companhia não se importou em informar os consumidores sobre isso; logo, essas pessoas e algumas agências governamentais não ficaram felizes com a falta de transparência.

É possível argumentar que a Apple resolveu a questão da transparência ao se desculpar no ano passado e tornar a substituição de baterias mais barata. Dá para argumentar que ela resolver a reclamação de limitação de desempenho ao incluir atualizações de hardware nos novos iPhones para que eles não fossem mais limitados. O problema é que a Apple está prestes a limitar o desempenho dessas novos aparelhos também.

Se não fosse confuso o suficiente, essa última novidade do escândalo só evidencia que a Apple não consegue parar de limitar os processadores em aparelhos com baterias antigas. As baterias vão, inevitavelmente falhar, e a Apple quer que os iPhones funcionem tanto quanto possível.

E embora o iPhone Xs, iPhone Xs Max e iPhone Xr não sejam mencionados nas notas de lançamento desse update, podemos assumir que a Apple adicionará a funcionalidade de limitação para esses aparelhos daqui alguns meses ou daqui a um ano. Ou talvez esses novos aparelhos tenham um hardware que não exijam a limitação. Não sabemos ao certo, porque a companhia não explicou exatamente o que está acontecendo.

Procuramos a Apple para esclarecer o porquê do iPhone X, iPhone 8 e iPhone 8 Plus receberem esta funcionalidade agora. Também perguntamos sobre o destino do iPhone Xs, Xs Max e Xr. Atualizaremos essa publicação se obtivermos resposta.

No meio tempo, se essa limitação de desempenho te desagrada, considere esperar mais um pouco para instalar essa atualização. Além do mais, se você comprou o celular recentemente, provavelmente sua bateria ainda é bem saudável, e a limitação não deve te afetar por um bom tempo. Só que uma vez que você instala uma atualização do iOS, não tem como voltar atrás.

E, novamente, considere lidar com isso. A decisão da Apple em limitar os processadores pode soar como algo ruim, especialmente quando a companhia mantém isso como um segredo. Pode ser a escolha deles, no entanto. Você prefere ter um celular mais lento ou um celular que não liga?

Imagem do topo: Alex Cranz (Gizmodo)