Uma das vantagens do iOS é que suas atualizações são distribuídas mais rápido que a concorrência: no mesmo dia, todo mundo (com dispositivos compatíveis) pode baixar a nova versão. O problema é que, com isso, bugs também se espalham mais rápido.

Cinco dias após o lançamento do iOS 8, 46% de todos os iPhones, iPads e iPods Touch já estavam rodando o novo sistema – isto é medido através dos acessos à App Store. O iOS 7 estava em 49%; e versões anteriores, em apenas 5%.



É uma dinâmica diferente do Android: em quase um ano, a versão 4.4 KitKat chegou a apenas 25% dos dispositivos, segundo o próprio Google. (A próxima versão, o Android L, deve ser lançada em outubro.)

No entanto, receber atualizações mais rápido tem suas desvantagens, tanto no Android como no iOS. No caso da linha Nexus, é preciso lidar com alguns bugs que o Google resolve após algum tempo.

No iOS 8, as reclamações são diversas: o Wi-Fi está mais lento que o normal; a bateria está acabando mais rápido; apps para o HealthKit não estão funcionando; e ele fica lento em dispositivos mais antigos.

Travamentos

E há outro problema: apps estão travando mais do que antes: a taxa de travamentos no iOS 8 é de 3,56%, contra 2% no iOS 7.

Os travamentos são maiores no iPhone 5S e anteriores (3,57%) que nos novos iPhones 6 e 6 Plus (pouco mais de 2%). Os números vêm da Crittercism, empresa que ajuda a monitorar o desempenho de apps, e fornece um serviço para desenvolvedores que atinge 1 bilhão de usuários ativos por mês.

Os travamentos são resultado de bugs no iOS 8 e nos apps. Portanto, à medida que forem lançadas atualizações para o sistema e para os apps, isso deve melhorar. Por enquanto, é mais um problema de atualizações que vêm rápido demais.

A Crittercism não divulgou dados recentes sobre o Android. Em março, a empresa disse que o KitKat, Ice Cream Sandwich e Jelly Bean tinham uma taxa de travamento próxima a 0,7%. O iOS 7.1 tinha uma taxa de 1,6%. [Apple via TechCrunch; ZDNet]