A Apple aproveitou seu evento de setembro para dar um tapa na linha iPad. O iPad Air chegou à quarta geração se inspirando no iPad Pro tanto no visual quanto nos recursos, além de estrear um novo processador de 5 nm da Apple, o A14 Bionic. Já o iPad básico ganhou um processador mais recente. Vamos aos detalhes dos dois modelos.

Novo iPad Air

O iPad Air chegou à quarta geração com novidades no visual. O aparelho não tem mais o botão Home numa das bordas da tela, como já havia acontecido com o iPhone e com o iPad Pro. Mesmo assim, ele não tem Face ID. A biometria ainda é o Touch ID, que agora fica no botão liga/desliga no topo do aparelho.

Além disso, o iPad Air agora tem cinco opções de cor.

A tela Liquid Retina ganhou uma crescidinha em dimensões e resolução: agora são 10,9 polegadas contra 10,5 do modelo anterior, com resolução de 2360 x 1640 pixels. Além disso, conta com suporte a True Tone e P3, o que deve ser importante para quem trabalha com imagens e vídeos e precisa de fidelidade de cores.

A quarta geração do iPad Air também marca a estreia do processador A14 Bionic, feito com processo de litografia de 5 nanômetros. O A14 Bionic tem seis núcleos e promete desempenho 40% mais rápido e gráficos com 30% mais velocidade. A promessa é de rodar jogos com gráficos pesados em 60 fps e editar fotos com facilidade. Tudo isso precisará ser testado na prática para ver se é real ou só papo.

O iPad Air também ganhou uma porta USB-C no lugar da Lightning, o que permite conectar acessórios como câmeras. O aparelho agora também é compatível com os teclados Magic Keyboard (que vem até com trackpad) e Smart Keyboard Folio.

As câmeras também ganharam novidades. A frontal agora tem resolução de 7 megapixels, enquanto a traseira conta com 12 megapixels e estabilização melhorada para gravação de vídeos.

Nos EUA, as vendas começam no mês que vem com preços a partir de US$ 600. No Brasil, como você deveria imaginar, é bem mais caro: os valores variam entre R$ 7.000 e R$ 10.300. Ainda não há data de chegada prevista para o País.

Preços — iPad Air 4ª geração

  • iPad Air 64 GB Wi-Fi: R$ 7.000
  • iPad Air 64 GB Wi-Fi + Cellular: R$ 8.600
  • iPad Air 256 GB Wi-Fi: R$ 8.700
  • iPad Air 256 GB Wi-Fi + Cellular: R$ 10.300

iPad de 8ª geração

O iPad básico, o mais barato (ou menos caro, para nós do Brasil) da linha, também teve novidades. Ele ganhou o processador A12 Bionic, que estreou em 2018 nos iPhones XR e XS — não é exatamente novo, mas é melhor que o A10 Bionic de 2016 que vinha na 7ª geração.

A Apple promete que, com este chip, o desempenho será duas vezes melhor que um laptop Windows, três vezes melhor que um tablet Android e seis vezes (!) melhor que um Chromebook. Como todo número desse tipo, só testando para ver se é isso mesmo.

O iPad básico funciona com o Smart Keyboard e acessórios da Logitech, mas não com os teclados mais caros da própria Apple. Também é compatível com Apple Pencil de 1ª geração.

Nos EUA, o iPad de 8ª geração começa a ser vendido hoje, e as entregas começam na sexta-feira (18). O preço é o mesmo da geração passada: US$ 330 pelo modelo Wi-Fi de 32 GB. Por aqui, ainda não há previsão de chegada, apenas preços — e eles são caros: entre R$ 4.000 e R$ 6.800. O modelo mais barato, por exemplo, está R$ 1 mil a mais do que o do ano passado, que chegou custando R$ 3.000.

Preços — iPad 8ª geração

  • iPad (8ª geração) 32 GB Wi-Fi: R$ 4.000
  • iPad (8ª geração) 32 GB Wi-Fi + Cellular: R$ 5.600
  • iPad (8ª geração) 128 GB Wi-Fi: R$ 5.200
  • iPad (8ª geração) 128 GB Wi-Fi + Cellular: R$ 6.800