A nova linha de iPhones ganhou uma nova geração de processadores: o A8 e o M8 são evoluções do A7 e M7 presentes nos iPhones 5C e 5S.

Processador A8

Divulgação

Vamos começar pelo novo system-on-a-chip A8, sucessor do potente A7. Ele tem mais de 2 bilhões de transistores e é 13% menor, 25% mais rápido, e 50% mais eficiente do que o modelo anterior. Ele herda algumas características do A7, como a arquitetura 64-bit dual-core, mas agora é fabricado em processo de 20nm, enquanto o anterior era feito em 28nm.

Em uma comparação direta com outros chips, como o Snapdragon 805 encontrado no Samsung Galaxy Note 4, o A8 não parece grande coisa. O 805 é um SoC quad-core 2,7GHz. Mas vale lembrar que o A8 é diferente, feito especificamente para produtos da Apple e para o iOS, enquanto a Qualcomm cria chips que são usados em diversos modelos de smartphones. Comparação de especificações técnicas nem sempre diz a verdade absoluta.

LEIA TAMBÉM: Apple Watch: tudo o que você precisa saber

Aparentemente, o iPhone 6 é mundial – e a Apple não precisará lançar um modelo para cada mercado do mundo. Os aparelhos contam com 20 bandas diferentes de LTE, além de suporte a LTE Advanced. Isso significa que é possível que o mesmo modelo vendido nos EUA seja compatível com o 4G brasileiro – mas ainda não é garantido que isso de fato acontecerá. Os iPhones novos também tem Wi-Fi 802.11ac e VoLTE, além de chamadas via Wi-Fi.

Coprocessador M8

Divulgação

Seguindo os passos do M7 do ano passado, o M8 faz de tudo para transformar o iPhone 6 e o 6 Plus em monitores de atividades físicas.

O novo sensor consegue perceber quando você está correndo, andando de bicicleta, além de conseguir estimar distâncias. Ele ainda consegue calcular elevações graças a um barômetro, que calcula a elevação relativa ao medir a pressão do ar. O HealthKit, do iOS 8, também se aproveita do que oferece o M8.

Câmera

Divulgação

Os megapixels continuam os mesmos, mas a câmera mudou consideravelmente. A Apple adicionou uma tecnologia “pixels de foco”, que fazem autofoco por detecção de fase. Segundo a empresa, isso faz com que o foco automático seja duas vezes mais rápido do que no iPhone 5S.

LEIA TAMBÉM: Com o Apple Pay, o iPhone quer substituir a sua carteira

Tanto o iPhone 6 quanto o Plus terão estabilização digital de imagens. Mas o Plus também terá estabilização óptica de imagem, que ajuda a capturar vídeos e imagens em ambientes com pouca luz. Para vídeos, os smartphones podem capturar imagens em 1080p a 30fps ou 60fps, além da função câmera lenta, que diminui a taxa de quadros para 120fps ou 240fps.

Bateria

Uma das principais preocupações ao comprar um novo smartphone é a duração da bateria. Tim Cook garante que, mesmo com todos os novos chips e lentes, a duração será igual à do iPhone 5S – ou melhor, em alguns aspectos. O iPhone 6 aguenta até 11 horas de navegação Wi-Fi, 10 horas em LTE, ou 14 em conversação 3G. O Plus aguenta até 14 horas de vídeo e 24 horas de conversação 3G. Isso, claro, é o que diz a empresa – na prática, não sabemos como se saem as novas baterias.