O pessoal da Jolicloud pode até ter tirado o “cloud” do nome de seu sistema operacional, mas é impossível fugir de suas raízes: a versão 1.2 do Joli OS já está disponível para download com maior interação com a nuvem. A promessa continua a de deixar qualquer netbook quicando de veloz ou ressuscitar uma máquina antiga que anda soluçando com o XP.

Se desde o início o Joli foi uma tentativa de provar que a nuvem é um lugar fácil de viver, nada melhor do que expandir essas capacidades na atualização. O menu de web apps continua simples e intuitivo, mas a novidade é a facilidade em criar seus próprios aplicativos baseado em sites, feeds de RSS e afins, o que aumenta a possibilidade de customização do sistema. A parceria entre um sistema baseado na nuvem e o Dropbox parecia algo inevitável, e o Joli 1.2 adiciona integração à ferramenta, tornando o acesso mais fácil.

O lançamento do Joli 1.2 surge no dia seguinte ao anúncio da Canonical sobre o fim do Ubuntu Netbook Edition. A empresa afirma que com o sistema Unity de janelas sendo o novo padrão, não há mais necessidade de diferenciar desktops e netbooks. Gerry Carr, gerente de marketing da Canonical, jura que eles não abandonaram as máquinas menos potentes, mas fica claro que netbooks e notebooks antigos não são mais um grande foco do Ubuntu.

Assim, o Joli 1.2 e seu céu nublado — no bom sentido — surge como uma das grandes soluções para aqueles que não aguentam mais perder tempo com um sistema operacional pesadíssimo em um notebook com processador Atom. A instalação continua sendo simples, com um mísero arquivo .exe. Mas lembre-se que o sistema não é voltado para os usuários menos experientes — o Pedro, por exemplo, colocou a primeira versão no netbook da namorada e ouviu um pedido formal de retorno ao XP em poucos dias. Talvez por isso a própria Jolicloud ofereça uma versão que mantém Windows e Joli em dual boot. Se já estiver brincando com o sistema, conte-nos o que achou nos comentários. [Jolicloud via Engadget]