Em uma rara entrevista, Jony Ive fala ao Sunday Times sobre tudo, desde a filosofia de design a viagens com Steve Jobs. Eis alguns dos principais trechos.

Mas primeiro, um pouco de história: Jonathan Ive diz ter herdado suas habilidades de artesão com seu pai, o ourives Michael. Ele conta que gostava de desmontar objetos quando era criança; trinta anos depois, ele fez o mesmo com o iPhone dele, “só para provar que ainda conseguia”.



A carreira de Ive começou em uma agência de design em Londres, logo depois que ele se formou em design industrial. Depois, ele passou para outra agência, chamada Tangerine, e uma de suas clientes era a Apple. Em 1992, ele foi contratado pela empresa; mas só assumiu um grande papel por lá em 1996, com a volta de Steve Jobs.

Ive diz que seu antigo chefe era incisivo, mas também era muito inteligente: “suas ideias eram ousadas ​​e magníficas… e quando elas não vinham, ele acreditava que nós faríamos algo magnífico”.

Hoje, Ive trabalha com uma equipe de aproximadamente 15 pessoas; são funcionários de longa data, que estão juntos na Apple há quase vinte anos. Por isso, “podemos ser amargamente críticos sobre o nosso trabalho; questões pessoais e de ego já desapareceram há tempos”.

Sobre o design de hoje em dia:

“Hoje estamos cercados por objetos anônimos e malfeitos. É tentador pensar que isso acontece porque as pessoas não se importam… Mas mostramos que isso não é verdade. Não se trata apenas da estética: elas se preocupam com o que é concebido e feito com consideração… Nosso sucesso é uma vitória da pureza, da integridade no design – e das pessoas que se importam.”

Sobre a obsessão das pessoas pela Apple:

Quando Ive vê os clientes na fila durante a noite para comprar o iPhone mais recente, ele se preocupa que nós estejamos muito obcecados?… “As pessoas estão respondendo a muito mais do que um objeto. Eles estão respondendo a algo raro: um grupo de pessoas que faz algo além do funcional – faz os melhores produtos que puderem. É uma manifestação contra a negligência e o descuido”, diz ele.

Sobre um possível iWatch:

A Apple vai fazer um iWatch? “Obviamente, há rumores sobre nós trabalharmos nisso… e, obviamente, eu não vou falar sobre isso. É um jogo de xadrez, não é?”

Sobre outras empresas copiarem designs da Apple:

“É roubo. Eles copiam não apenas um design, e sim milhares e milhares de horas de esforço. Só quando você consegue atingir seu objetivo, você pode dizer: ‘valeu a pena ir atrás disso’. Leva anos de investimento, anos de dor.”

Sobre o futuro da Apple:

“Estamos no início de um momento marcante, com um número notável de produtos que serão desenvolvidos. Quando você pensa sobre a tecnologia e o que ela nos permitiu fazer até agora, e o que ela nos permitirá fazer no futuro, nós não estamos nem perto de qualquer tipo de limite. Tudo ainda é muito novo.”

Estes são apenas alguns trechos escolhidos; você pode ler a entrevista completa (em inglês) nos links a seguir: [Sunday Times; EssencialApple]