“Jurassic World: Domínio” segue no topo das bilheterias dos EUA após seu segundo fim de semana em cartaz. O longa faturou US$ 58 milhões no país, e superou a grande estreia da semana, “Lightyear”. O spin-off de “Toy Story” da Pixar rendeu US$ 51 milhões, ficando na segunda posição. 

Segundo informações divulgadas pela Variety, “Lightyear” — que custou US$ 200 milhões para ser feito — foi exibido em 4.255 cinemas norte-americanos. Mesmo assim, as vendas de ingressos são decepcionantes para os padrões da Pixar. 

No fim de semana, esperava-se que o filme da Disney rendesse pelo menos US$ 70 milhões. Essas ambições, porém, foram frustradas pela concorrência acirrada de “Jurassic World Dominion”, da Universal, e “Top Gun: Maverick”, da Paramount. 

Pelo mundo, “Lightyear” faturou US$ 34,6 milhões em 43 países. Agora, os rendimentos totais já somam US$ 85,6 milhões. Como quem lê o Gizmodo Brasil viu por aqui, o filme foi proibido em mercados estrangeiros como Arábia Saudita e Emirados Árabes, porque retrata um beijo entre pessoas do mesmo sexo.

“Lightyear” é o primeiro filme da Pixar em mais de dois anos, desde “Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica”, em março de 2020.

Assine a newsletter do Gizmodo

Durante a pandemia, três filmes da Pixar -“Soul”, “Luca” e “Red: Crescer é uma Fera”- pularam entraram diretamente no catálogo do Disney+, sem passar pelo cinema. Isso levou especialistas a questionar o quanto o público prefere ver a Pixar do conforto do sofá.