Um design europeu que a diferencia das concorrentes asiáticas. É assim que a Philips se coloca no mercado de TVs mais uma vez. A empresa holandesa anunciou nesta segunda-feira (29) o lançamento no Brasil das suas novas linhas de TVs e monitores, que, em sua maioria, chegam às prateleiras em junho. Com diferentes públicos-alvos, a Philips atualiza seu catálogo com melhorias tecnológicas acompanhadas de esforços no acabamento visual.

• As TVs de 1920 tinham telas do tamanho de uma tampinha de garrafa e 30 linhas de resolução
• O que diabos é o HDR?

São seis novos modelos de TV, entre eles a Ambilux, que alavanca a experiência visual de assistir TV introduzida pela tecnologia Ambilight, lançada pela marca holandesa há quase uma década, projetando luzes atrás da tela que expandem as cores do conteúdo exibido para a parede. A OLED Ambilight também é destaque, combinando a melhor tela, a tecnologia de projeção de luz e a plataforma Android Marshmallow.

Esta última, mais especificamente o modelo Philips 65” 8901 Ambilux, potencializa o efeito introduzido com o Ambilight. Ela conta com nove projetores que expandem de forma intensa, com detalhes nítidos e contraste, a imagem da tela. Com tecnologia HDR, qualidade de imagem 4K Ultra HD, processador quad-core e plataforma Android, ela ainda expressa com personalidade a intenção de se destacar pelo design diferente que a Philips busca. Seu suporte de aço tenta passar imperceptível, dando à TV uma sensação de flutuação na sala de estar.

Ambilux-Base

Base de aço discreta da Ambilux que ajuda a criar sensação de flutuação da TV (Imagem: Gizmodo)

Já a 901F OLED Ambilight, primeira OLED da Philips no Brasil e outro topo de linha do lançamento, traz, além da combinação citada acima, uma resolução 4K Ultra HD, 400 cd/m² de brilho, três entradas USB (uma delas sendo 3.0) e processador quad-core.

Esses dois modelos, mais citados pela Philips em sua apresentação à imprensa, não chegam ao varejo, já que a procura deverá ser limitada diante dos valores exorbitantes. As duas TVs serão vendidas sob encomenda no site da companhia, saindo por R$ 30.999,00 (Ambilux) e R$ 21.999,00 (Ambilight).

Nem só de produtos high-end caríssimos foi feita a apresentação da Philips. A empresa, acompanhando o aumento da diferença salarial entre camadas da sociedade, afirma publicamente sua intenção de lançar produtos para diferentes públicos, e começa isso por sua linha de entrada. A linha 5102 vem nos tamanhos de 32 (1366 x 768) e 43 polegadas (1920 x 1080), tem tela LED, receptor digital integrado, 280 cd/m² de brilho, como Netflix e YouTube, entre outros, e seu processador é um quad-core. Os preços são de R$ 1.449 e R$ 2.149.

A intermediária linha 6102, Smart TV slim UHD 4K, vem em 43, 50 e 55 polegadas, todas com processador quad-core, 350 cd/m² de brilho e duas entradas USB (2.0 e 3.0). Os preços são de R$ 2.399, R$ 3.499 e R$ 4.199, respectivamente. Por fim, voltando às high end, mas relativamente mais acessíveis que os grandes modelos de destaque, a linha 6801, ou Android TV ultrafina com 4K, tem resolução de 3840 x 2160 também em seu modo monitor, diferenciando-a das intermediárias e de entrada, além de três entradas USB (uma 3.0), processador dual-core e 840 Hz de frequência, saindo por R$ 3.599 (49 polegadas) e R$ 4.399 (55 polegadas).

Linha-6801

Android TV ultrafina com 4K de 55 polegadas (Imagem: Gizmodo)

A empresa abandonou completamente as TVs offline. Todos os seus televisores são conectados, contando com aplicativos pré-instalados, como YouTube, Netflix e Globo Play, acompanhando o crescimento da fatia das Smart TVs, que, segundo a Philips, deve fechar 2017 com mais de 70% do mercado, em comparação com os 55% do ano anterior.

Monitores

Sem o mesmo destaque, mas com variados modelos mostrados, os monitores também tiveram seu espaço na apresentação para a imprensa. Eles vêm em três linhas: Linha V, Linha Profissional e Linha Design. A primeira, focada em produtos mais acessíveis para usuários comuns sem uma necessidade específica, traz entrada HDMI com imagens em Full HD, exceto pelo modelo menor, de 18,5 polegadas, que tem entrada VGA. A Linha Profissional, voltada para empresas e autônomos, diferencia-se em sua qualidade e ergonomia, entregando produtos adequados a usuários com demandas específicas, que trabalhem, por exemplo, com edição de imagens. O modelo de 23 polegadas tem tecnologia IPS, com imagens nítidas em todos os ângulos de visão, enquanto os de 27 e 28 polegadas apresentam as tecnologias UltraClear 4K UHD e UltraClear UHD 3840×2160 (4K2K), este último com 1.073 bilhões de cores e taxa de resposta de 1 ms.

A linha design, por fim, traz em seu nome justamente o seu maior diferencial: o impacto visual que traz ao ambiente. Sua resolução é Full HD, o brilho é de 250 cd/m², e a taxa de resposta, de 4 ms no modelo ultra curvo, LCD, de 27 polegadas, e de 5 ms nos dois restantes, de 27 e 31,5 polegadas e tecnologia IPS.

Diferentemente de outras fabricantes, que recentemente têm guardado espaço para os gamers em muitos de seus lançamentos, a Philips não cria esse foco com sua linha própria, embora afirme ter essa intenção na marca AOC, também pertencente ao grupo TPV Technology.

O Gizmodo Brasil entrou em contato com a Philips e aguarda informações de preços para atualizar a publicação com os valores.

Imagem do topo: Gizmodo