Lars Ulrich, do Metallic, experimenta P2P: “Eu tava lá, daí pensei: ‘sabe de uma coisa? Eu preciso testar isso’. Daí sentamos lá e trinta minutos depois eu estava com ‘Death Magnetic’ no meu computador. Foi meio bizarro”.

Mas isso não significa que você deva fazer isso. Você não é Lars Ulrich: “Eu tava lá, daí pensei: ‘uau, é assim que funciona!’. Percebi que, se existe alguém que tenha o direito de baixar ‘Death Magnetic’ de graça, este alguém sou eu”. Ainda assim, é bom saber que quase 10 anos depois dos seus dias “Napster do Mal”, ele finalmente está percebendo a guerra fútil que ele estava travando. Antes tarde do que nunca, é o que sempre digo. [Blabbermouth]